iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

18/11 - 16:14

Alemanha e Inglaterra fazem clássico esvaziado; veja outros amistosos

Amistoso em Berlim tem desfalques dos dois lados, mas coloca em campo velha rivalidade. Novatos como o alemão Compper têm oportunidade para impressionar

Trivela.com

BERLIM (Alemanha) - Alemanha e Inglaterra se enfrentam nesta quarta-feira, em Berlim, em um amistoso esvaziado pela ausência de jogadores de destaques das duas seleções. Do lado inglês, ficam de fora jogadores como Wayne Rooney, Steven Gerrard, Frank Lampard, Rio Ferdinand e Joe Cole, todos lesionados, além de David Beckham, não convocado por falta de ritmo de jogo. Para a Alemanha, os principais desfalques são Michael Ballack, Torsten Frings e Philipp Lahm.

Frings e Ballack foram protagonistas de polêmicas com o técnico Joachim Löw nas últimas semanas. Frings reclamou por ter perdido o lugar no time titular, e o colega de seleção saiu em sua defesa, criticando Löw pelo que considerava uma 'falta de respeito' pelos jogadores mais experientes do elenco. As desavenças foram esclarecidas, mas Frings não foi chamado e Ballack fica de fora mesmo depois de retornar de uma cirurgia no pé e jogar pelo Chelsea no último fim de semana.

O Nationalelf atravessa uma fase de renovação depois da derrota para a Espanha na final da Eurocopa, e jogadores como Piotr Trochowski, Simon Rolfes e Thomas Hitzlsperger ganharam mais espaço. Na convocação para enfrentar o English Team, Löw incluiu quatro novatos: o goleiro Tim Wiese (Werder Bremen), os defensores Marvin Compper (Hoffenheim), e Marcel Schäfer (Wolfsburg) e o meio-campista Tobias Weis (Hoffenheim). A expectativa é de que pelo menos um deles faça sua estréia na seleção no decorrer da partida.

O técnico da Inglaterra, Fabio Capello, deve aproveitar a ausência de vários de seu titulares para fazer experiências. Como não terá a oportunidade de tentar acertar o meio-campo com Lampard e Gerrard juntos - dilema que se arrasta há tempos -, o italiano deve armar o meio-campo com Gareth Barry e Scott Parker no centro, Theo Walcott pela direita e Ashley Young pela esquerda. No ataque, com Emile Heskey ausente, devem jogar Jermain Defoe e Peter Crouch.

A rivalidade entre os dois países e a disposição de alguns jogadores em se firmar devem garantir o interesse pela partida no Olympiastadion, palco da final da última Copa do Mundo. No último confronto na Alemanha, os ingleses aplicaram uma histórica goleada de 5 a 1, em 2001, pelas eliminatórias da Copa do Mundo. A partida mais recente entre as duas seleções, no entanto, terminou com vitória alemã por 2 a 1, ano passado, em Wembley.

Nas eliminatórias da Copa do Mundo, ambas vão bem. A Alemanha tem três vitórias e um empate em quatro jogos, liderando seu grupo, enquanto a Inglaterra venceu as quatro primeiras partidas por sua chave.

Lippi atrás de recorde
No amistoso da Itália contra a Grécia, em Atenas, Marcello Lippi pode igualar as maiores séries invictas de técnicos de seleções. Se a Azzurra vencer ou empatar, Lippi alcançará 31 jogos consecutivos sem derrota, considerando sua passagem anterior pelo cargo, que terminou com o título do Mundial de 2006. Assim, se juntaria aos recordistas Alfio Basile, da Argentina, e Javier Clemente, da Espanha.

Os desfalques do atacante Antonio Di Natale e do lateral Gianluca Zambrotta deixaram Lippi sem suas melhores opções pelo lado esquerdo. Na defesa, deve começar Fabio Grosso, já que Andrea Dossena atravessa má fase e foi barrado no Liverpool. Para a ponta-esquerda, o mais provável é o aproveitamento de Vincenzo Iaquinta, ainda que fora de sua posição ideal. O atacante Giuseppe Rossi, em bom momento no Villarreal, é candidato a entrar como titular pela primeira vez.

O meio-campista Gaetano D'Agostino, da Udinese, foi convocado pela primeira vez. Na Grécia, a novidade é o jovem Vassilis Koutsianikoulis, protagonista de um ótimo começo de campeonato pelo Ergotelis. Koutsianikoulis pode até começar como titular, já que Angelos Charisteas, Ioannis Amanatidis e Giorgios Samaras estão fora do amistoso.

Dor de cabeça para Domenech
A França enfrenta o Uruguai no Stade de France, com a expectativa pelo aproveitamento de Nicolas Anelka. O atacante do Chelsea é artilheiro do Campeonato Inglês, com 12 gols, e foi decisivo para a vitória dos Bleus sobre a Sérvia por 2 a 1, em setembro, pelas eliminatórias da Copa do Mundo. O técnico Raymond Domenech, que sofre rotineira pressão da opinião pública, mantém Thierry Henry como intocável, mas há outros atacantes, como Karim Benzema, do Lyon, lutando por vagas no time.

Além de Anelka e Benzema, Domenech ainda pensa em como achar espaço para Steve Savidan, do Caen, que aos 30 anos recebeu sua primeira convocação, recompensado pelo bom desempenho na Ligue 1.

Se as opções sobram no ataque, na defesa não dá para dizer o mesmo. Os Bleus têm uma série de desfalques na retaguarda - Julien Escudé, Bakary Sagna, Eric Abidal, Willy Sagnol e François Clerc, todos lesionados. No meio-campo, a novidade é o retorno de Patrick Vieira, que jogou pela última vez pela seleção em fevereiro, e desde então ficou fora por variadas lesões.

Campeã européia pega Chile
O estádio El Madrigal, em Vila-Real, recebe o confronto entre Espanha e Chile. A Furia deve mandar a campo uma equipe bem diferente daquela que conquistou a Eurocopa, em junho. Andrés Iniesta e David Silva, destaques do time campeão, estão lesionados, enquanto Fernando Torres e Daniel Güiza retornaram recentemente de problemas físicos.

O técnico Vicente del Bosque deve aproveitar a ocasião para observar caras novas, como os atacantes Fernando Llorente, do Athletic Bilbao, e Juan Mata, do Valencia. No meio-campo, Cesc Fàbregas, que foi um reserva de luxo na Eurocopa, deve começar jogando. O zagueiro Raúl Albiol, do Valencia, pode começar na zaga, já que Carles Puyol e Juanito são dúvidas.

O atacante David Villa terá a oportunidade de se tornar o primeiro jogador a marcar em cinco partidas consecutivas pela seleção espanhola. Ele balançou as redes nos últimos quatro jogos, contra Bósnia, Armênia, Estônia e Bélgica.

O Chile tenta sua primeira vitória sobre a Espanha - foram cinco derrotas e um empate em seis jogos -, mas tem de superar as ausências de vários jogadores envolvidos na reta final do campeonato nacional, como Gary Medel (Universidad Católica), Roberto Cereceda (Colo Colo) e Jean Beausejour (O'Higgins). O impasse com os clubes irritou o técnico Marcelo Bielsa, que gostaria de contar com força máxima.

O meia Jorge Valdivia, ex-Palmeiras, ganha nova chance na Roja. Ele chegou a ser suspenso por dez partidas por causa de um episódio de indisciplina na Copa América, ano passado, e foi expulso na derrota por 3 a 0 para o Brasil, em setembro deste ano.

Jogo isolado pelas eliminatórias
A República Tcheca enfrenta San Marino fora de casa, pelo grupo 3 das eliminatórias da Copa do Mundo. Os outros jogos pela Europa nesta quarta são amistosos: Sérvia x Bulgária, Eslováquia x Liechtenstein, Chipre x Belarus, Montenegro x Macedônia, Ucrânia x Noruega, Romênia x Geórgia, Dinamarca x País de Gales, Eslovênia x Bósnia, Áustria x Turquia, Suíça x Finlândia, Irlanda x Polônia, Irlanda do Norte x Hungria e Malta x Islândia.

Veja todos os amistosos desta quarta-feira pelo mundo:

14h30 - Sérvia x Bulgária
16h - Ucrânia x Noruega 
16h30 - África do Sul x Camarões 
17h15 - Dinamarca x País de Gales
17h30 - Áustria x Turquia
17h30 - Grécia x Itália
17h45 - Alemanha x Inglaterra
17h45 - Holanda x Suécia
18h - França x Uruguai
18h - Escócia x Argentina
19h - Espanha x Chile
22h - Brasil x Portugal


Leia mais sobre: Amistosos



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo