iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

17/11 - 16:36

Diretoria não aceita desculpas para “covardia” do Sport
Os dirigentes se dizem indignados com o 12º lugar no Brasileiro e a apática atuação no final de semana contra o Ipatinga

Gazeta Esportiva

RECIFE - A conquista da Copa do Brasil em junho deu à diretoria do Sport a certeza de que o time teria condições de ficar, pelo menos, entre os cinco primeiros colocados do Brasileiro. O título, porém, diminuiu o ânimo da equipe na competição a ponto de perder para o lanterna Ipatinga por 3 a 0, no sábado. Uma atuação que aumentou a irritação da diretoria.

Os dirigentes se dizem indignados com o 12º lugar no Brasileiro e a apática atuação no final de semana em Minas Gerais. Para eles, nem mesmo os problemas climáticos que fizeram a delegação enfrentar quatro horas de ônibus para chegar no Ipatingão devem ser usados como justificativa para o fraco rendimento em campo.

“Todo jogo é difícil, mas esta apresentação foi covarde. Nem parece o clube que dirigimos. Nossa chegada a Ipatinga foi complicada, não treinamos, mas isso não é desculpa. Não marcamos, não corremos... Não dá para admitir isso. Lamentamos muito e vamos cobrar mais empenho e responsabilidade destes jogadores”, prometeu o diretor de futebol Álvaro Figueira.

Após ouvir a bronca do cartola, a comissão técnica evitou relacionar o péssimo resultado ao complicado trajeto até o interior mineiro. “Infelizmente, tivemos muitos problemas, mas não podemos usar como desculpas. O que temos de fazer é recuperar o grupo e trabalhar forte para o jogo com o Atlético Mineiro”, apontou o técnico Nelsinho Baptista, já projetando o duelo do próximo domingo.

Principal alvo da ira de Figueira, o elenco adotou o mesmo discurso de seu treinador. Mas não perdeu a chance de enumerar os problemas que enfrentaram antes do confronto de sábado, no Vale do Aço – um temporal impediu que a delegação rubro-negra desembarcasse em Belo Horizonte e o avião foi obrigado a pousar em Campinas (SP).

“Não queremos usar isso como desculpa, mas não tivemos tempo de treinar. Dormimos às 5 horas, acordamos às 10 horas e só então fomos para Ipatinga. Ninguém teve culpa, foi um acaso da natureza. E os jogadores sentiram muito”, alegou o zagueiro Igor.

Explicações à parte, a ordem é apagar a imagem deixada na última partida com uma bela exibição diante de sua torcida. Já sem chances de rebaixamento e classificado para a Libertadores, o Leão da Ilha do Retiro tem como meta terminar o ano de maneira convincente.

Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo