iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

17/11 - 19:46

Amistoso servirá como campanha de Brasília à Copa
Bezerrão, casa do Gama, rebaixado para a Série C de 2009, passará a ser administrado pela Secretaria de Esportes

Agência Estado

SÃO PAULO - De olho na Copa do Mundo de 2014, o governo do Distrito Federal investiu pesado para receber, nesta quarta-feira, o festivo amistoso entre Brasil e Portugal. A idéia central é fortificar a candidatura da capital do País para ser uma das sedes do Mundial.

Brasília alimenta o sonho, distante, de abrigar a partida de abertura do torneio, e não mediu esforços para tanto.

Reformou, ao custo de R$ 45 milhões, o Estádio Bezerrão, local da partida, e pagou R$ 10 milhões para trazer as duas fortes equipes. Cada seleção vai custar R$ 3 milhões, com transporte e hospedagem incluídos. Além disso, um avião foi fretado para os portugueses.

"O caro, mais na frente, sai barato. A cidade está sendo divulgada para mais de cem países", disse o secretário de Esportes de Brasília, Aguinaldo de Jesus. Ele está convicto de que qualquer falha de organização pode arranhar a imagem e prejudicar a candidatura da capital à Copa de 2014. "Não podemos errar. É uma responsabilidade imensa. Estou até dormindo no Bezerrão de tanto trabalho."

OBRAS - A reforma do Bezerrão começou em 2005 e foi concluída com atraso. A previsão era de que tudo estaria pronto em abril deste ano. O moderno estádio, com capacidade para 20 mil torcedores, ainda precisa de pequenos reparos. "Está 95% pronto. Faltam retoques na pintura e na jardinagem. Nada que comprometa o espetáculo", disse Aguinaldo de Jesus.

O Bezerrão, casa do Gama, rebaixado para a Série C de 2009, passará a ser administrado pela Secretaria de Esportes. A intenção é usá-lo na Copa de 2014 como palco de jogos-treinos. O estádio que receberá as partidas do Mundial será o Mané Garrincha, que será demolido a partir de março de 2009 para a construção de uma moderna arena multiuso.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo