iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/11 - 13:02

Ucrânia e Polônia negam que crise afete organização da Eurocopa

Falta de apoio oficial, no caso da Ucrânia, e a corrupção na Polônia, levaram à Uefa a ameaçar retirar dos dois países o direito de organizar o campeonato.

EFE

KIEV (Ucrânia) - As federações de futebol da Ucrânia e da Polônia negaram hoje que a atual crise financeira global vá afetar a organização da Eurocopa que os dois países sediarão de forma conjunta em 2012.

"A difícil situação econômica não influirá no nível de organização da Eurocopa", assinalou Grigori Surkis, presidente da Federação Ucraniana de Futebol (FUF).

Surkis, que se reuniu em Kiev com o presidente da Federação Polonesa de Futebol (PZPN), o atacante Grzegorz Lato, antecipou que ambos os países assinarão "em breve um acordo de cooperação para os próximos 5 anos".

"Seguiram sendo construindo os estádios em Dnepropetrovsk, Donetsk e Járkov", assinalou Surkis, embora tenha reconhecido que "agora é muito mais difícil atrair investidores para os projetos".

Já Lato se mostrou convencido de que a Eurocopa acontecerá sem problemas nos dois países e pediu à imprensa que pare de especular a respeito.

A falta de apoio oficial, no caso da Ucrânia, e a corrupção na Polônia, levaram à Uefa a ameaçar retirar dos dois países o direito de organizar o campeonato.

Nos últimos meses, as autoridades ucranianas e polonesas combinaram esforços para convencer a Uefa de que seu compromisso com a organização do evento é total.

Para isso, criaram até um comitê de salvação e um conselho das cidades cujos estádios receberão partidas durante a competição, de modo a melhor coordenar os preparativos.

A Eurocopa de 2012 será o primeiro grande evento esportivo que acontecerá na Europa Oriental desde os Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo