iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/11 - 21:22

Torcedores tentam agredir Luxa e causam confusão em Aeroporto

Polícia teve que intervir com uma bomba de efeito moral, causando corre-corre no saguão principal

Redação iG Esporte


SÃO PAULO - Depois de perder em casa para o Grêmio e diminuir as suas chances de conquistar o título brasileiro, o elenco do Palmeiras agora tem que conviver com a fúria de parte da torcida. No início da noite sexta-feira, quando a delegação alviverde chegava no Aeroporto de Congonhas para embarcar para o Rio de Janeiro, onde enfrenta o Flamengo, neste domingo, um grupo de cerca de 20 torcedores palmeirenses tentou agredir o técnico Vanderlei Luxemburgo.

Para conter a ira dos vândalos, que abordaram a delegação na saída do ônibus, o Garra, grupo especializado da polícia civil, teve que utilizar uma bomba de efeito moral para dispersar a confusão. A explosão aconteceu no saguão principal do aeroporto, causando pavor e correria entre as pessoas que transitavam pelo local.

A polícia chegou a entrar em confronto com os torcedores, mas ninguém foi preso. Assustada, a delegação palmeirense foi escoltada pela Garra até o portão de embarque, e depois foi acompanhada pela Polícia Federal.

Luxemburgo vem sendo bastante criticado por parte da torcida após o episódio que culminou na eliminação do Palmeiras da Copa Sul-Americana. O treinador escalou uma equipe reserva para o confronto contra o Argentinos Jrs, na Argentina, mas preferiu ficar em São Paulo, de onde comentou o jogo para uma emissora de televisão.

Após a derrota para o Grêmio, no Palestra Itália, que deixou o Verdão em situação complicada para levar o caneco do Brasileirão, um conselheiro do clube já havia tentado agredir o treinador na saída do estádio, mas foi contido por seguranças palmeirenses. Na ocasião, Luxa estava acompanhado da sua esposa e de uma filha.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

palmeiras seleção brasileira

Sem clima para continuar?
Parte da diretoria já cogitava a saída de Luxa, e agora, com violência, situação deve piorar

Topo
Contador de notícias