iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/11 - 19:47

Grêmio prevê dificuldades diante do Coritiba

Para os gaúchos, falta de responsabilidade do adversário pode acabar prejudicando

Gazeta Esportiva

PORTO ALEGRE  - Vencer o Coritiba, no domingo, é obrigação para o Grêmio. Qualquer outro resultado praticamente acaba com as possibilidades de o Tricolor ser campeão brasileiro.

Por outro lado, sem chances de conquistar uma vaga na Libertadores e com a Sul-americana praticamente assegurada, o Coxa Branca pouco tem a fazer nestas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro.

Essa 'falta de responsabilidade' não é bem vista pelo técnico Celso Roth. Ele acredita que, pelas circunstâncias, o rival irá atuar mais solto, mas que em nenhum momento irá relaxar diante do Grêmio.

'Até por terem uma situação cômoda vão jogar tranqüilos. Isso pode nos causar muitos problemas. Estamos jogando em casa, temos a ansiedade, isso nos sobrecarrega. A vitória sobre o Palmeiras criou uma expectativa muito grande nos torcedores. Isso é normal e temos que corresponder', explicou Roth.

O Olímpico deverá estar lotado para o confronto que começa às 19h10 (de Brasília). No fim da tarde desta sexta-feira, restavam somente 2,3 mil ingressos para serem vendidos. A expectativa é que cerca de 45 mil gremistas compareçam ao estádio para apoiar o time. Durante a competição, o Grêmio só foi derrotado uma vez em casa, quando caiu diante do Goiás. A boa campanha como madante aumenta a confiança dos torcedores.

O treinador,em sua entrevista coletiva, elogiou o Coxa e espera encontrar problemas para conquistar os obrigatórios três pontos. “O grau de dificuldade será o mais alto possível, porque o Coritiba é um time muito bom e faz um campeonato muito equilibrado. O primeiro turno do Coritiba foi muito bom. Agora, deu uma desequilibrada como todo mundo, mas é uma equipe que tem muita qualidade e algumas das revelações do campeonato', analisou Roth.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo