iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/11 - 12:37

Corinthians promete não "rebolar" até o final do ano
Mano lembra que as últimas três rodadas da Série B podem não valer muito para o Corinthians, porém são fundamentais para a maioria dos concorrentes

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Sem poder utilizar o sambódromo do Anhembi, a diretoria do Corinthians planeja festejar o título da Série B do Campeonato Brasileiro com uma festa no Vale do Anhangabaú, região central de São Paulo. Dentro de campo, porém, o técnico Mano Menezes pede para seus jogadores não “rebolarem” nas últimas três rodadas da competição.

“Às vezes, as pessoas acreditam em historinhas. Talvez achassem que o Corinthians fosse jogar com o Juventude frouxo, campeão, rebolando. Não é e não será assim”, discursou o treinador, satisfeito com a postura de sua equipe. “Vi o Morais dando um carrinho na linha de fundo aos 48 do segundo tempo. Esse é o Corinthians de 2008.”

Mano lembra que as últimas três rodadas da Série B podem não valer muito para o Corinthians, porém são fundamentais para a maioria dos concorrentes. “Assisti ao jogo do Avaí, que lutou para voltar à Primeira Divisão depois de 29 anos. Imagine a tensão em campo. É isso que está em jogo agora”, ponderou.

“Na temporada anterior, quando o Corinthians encontrou dificuldades para se manter na Série A, ninguém teve muita pena. Todo mundo fez a sua parte. Vamos ter esse mesmo comportamento agora porque é o correto”, exemplificou Mano, um dos que não foram piedosos com o Corinthians. Ele comandou o Grêmio no jogo que decretou o rebaixamento de seu time atual.

Além de pensar nos adversários, o Corinthians procura motivos particulares para continuar concentrado contra Vila Nova, Avaí e América-RN. O primeiro dos três clubes, por exemplo, derrotou o Corinthians no primeiro turno. “Levo tudo isso em consideração porque é importante passar por cada adversário levando uma melhor campanha”, afirmou Mano Menezes.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo