iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

13/11 - 11:30

Presidente da federação argentina explica recusa de Ruggeri
Ruggeri teria dito que a Argentina não conquista nada de importante por culpa de Julio Grondona, presidente da AFA

 

EFE

BUENOS AIRES (Argentina) - Julio Grondona, presidente da Associação do Futebol Argentino (AFA), não quer que o ex-jogador e treinador Oscar Ruggeri seja colaborador de Diego Maradona na seleção porque, há um ano, ele disse que o dirigente devia deixar o cargo.

Presidente da AFA há três décadas, a recusa de Grondona à proposta de Maradona coloca em risco sua permanência, já que ele ameaçou sair antes de mesmo de comandar um treino.

"Faz 24 anos que a Argentina não conquista nada importante. E Grondona é um dos grandes responsáveis por isso ter ocorrido. Acho que é hora de o presidente ir para casa. Ele acredita que ganhou os Mundiais e a Copa América", disse Ruggeri em outubro de 2007.

"Por que Grondona segue na AFA? É simples, todos têm medo dele.

Eu não tenho", afirmou o ex-jogador, campeão da Copa de 1986 pela seleção.

"Estou irritado porque ele não reconhece os campeões do mundo de 1978 e de 1986, deu apenas uma esmola para alguns. Fico irritado pela atitude porque pedimos trabalho para gente que precisava", comentou Ruggeri.

Ontem jornalistas perguntaram a Grondona por que não ele quer Ruggeri na seleção, e o dirigente afirmou: "Porque não gosto dele".

O curioso é que o treinador também não se dá com Maradona.

"Nunca me telefonaram da AFA e Grondona jamais teria me chamado.

Além disso, também não tenho uma boa relação com Diego, pois não nos falamos", comentou.

Por sua vez, o ex-treinador Carlos Bilardo, diretor-técnico da seleção, tem atuado nas últimas horas como mediador.

"Ele não deve se apressar. Pedi a Diego que pensasse bem na comissão técnica, pois não margem de erro. É preciso escolher com tranqüilidade", disse o ex-técnico.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo