iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

13/11 - 10:05

Para unir seleção inglesa, Capello corta celulares e batatinhas
"Jogadores têm sido muito cooperativos, e isso é uma indicação do alto professionalismo em seus clubes", disse Capello

 

Gazeta Esportiva

LONDRES (Inglaterra) - O italiano Fabio Capello está a quase um ano à frente da seleção da Inglaterra, para a qual foi contratado após o fracasso de Steve McClaren na fase de classificação para a Eurocopa. E neste período, iniciado em 14 de dezembro de 2007, o treinador pôde colocar em prática muito dos planos que tinha para os jogadores, de forma a tornar o grupo mais unido.

Entre eles, está o afastamento de um prato típico da culinária inglesa: as batatas chips. “Consegui, por exemplo, mostrar a eles (jogadores) as vantagens de uma dieta mediterrânea, ao invés de chips e catchup”, afirmou Capello, com contrato com a Inglaterra até 2012, de acordo com a revista Fifa Magazine.

O treinador, com passagens por Milan, Juventus, Real Madrid e Roma, ainda quer implantar outras medidas para reforçar o companheirismo entre os convocados do English Team. Entre as ações, Capello espera que os jogadores passem a tomar café da manhã juntos e a desligar seus celulares.

“Os jogadores têm sido muito cooperativos, e isso é uma indicação clara do alto nível de professionalismo em seus clubes”, disse o técnico italiano. “Estou ansioso e determinado a ajudar a Inglaterra a redescobrir o espírito que eles tinham de professores do futebol”, acrescentou, explicando sua motivação.

“Eu simplesmente não consigo compreender como a Inglaterra pode cair tanto, como falamos, para a 15ª colocação do ranking da Fifa. Temos que redescobrir o espírito de luta pelo qual os ingleses sempre foram conhecidos”, completou Capello, antes da divulgação do novo ranking, no qual sua seleção subiu quatro degraus e ocupa, junto com Portugal, o 10º lugar.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo