iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

08/11 - 20:45

Borges 'briga' pelo 3º gol e decreta: 'Não podemos perdoar'

Atacante ainda afirmou que o terceiro gol foi seu, apesar da súmula ter indicado o tento para Zé Luis

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - “Não podemos perdoar”. Foi com essa frase simples e direta que o atacante Borges, autor de dois gols da vitória são-paulina por 3 a 2 diante da Portuguesa, neste sábado, no Canindé, definiu o espírito que o Tricolor terá que mostrar nas rodadas finais para terminar 2008 como hexacampeão nacional.

Na opinião do camisa 17, a exigente torcida são-paulina merece muito mais do que a simples conquista dos três pontos a cada rodada. Para Borges, o Tricolor tem obrigação de vencer e convencer.

“Temos que jogar muito, porque é disso que a torcida gosta”, concluiu o atacante, vice-artilheiro tricolor no Campeonato Brasileiro, agora com 11 gols, um a menos que Hugo, que não atuou por estar suspenso.

O jogador deixou o gramado “reclamando” também da súmula do árbitro, que deu o terceiro gol para o volante Zé Luis. “O gol foi meu e estou muito feliz por ter feito três gols em um só jogo pela primeira vez na carreira”, declarou, convicto de que a arbitragem se equivocou.

Já Zé Luis, autor de direito do gol da vitória, não se fez de rogado e explicou, detalhadamente, como decretou a conquista dos três pontos para o Tricolor do Morumbi. “Fiz o gol na hora certa. Vi que estava sozinho no primeiro pau e sabia que, se chegasse na frente, faria o gol. Graças a Deus foi o que aconteceu e saímos com a vitória”, concluiu.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo