iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

06/11 - 23:44

Vitória teve gosto especial para D’Alessandro
“Tem um gosto especial. O mais importante era correr e vencer", disse o meia argentino

Gazeta Esportiva

Disfarçar a satisfação de vencer o Boca Juniors na Bombonera era tarefa impossível para os jogadores colorados. A vitória por 2 a 1 foi histórica e serviu para o Inter manter a honra brasileira na Copa Sul-americana. Os gaúchos são os únicos representantes do país nas semifinais do torneio.

O meia D’Alessandro não foi o melhor em campo, longe disso, mas incomodou demais os adversários e irritou a torcida. Bateu boca diversas vezes com os argentinos e seguiu com a sua marca de nunca ter perdido na Bombonera desde os tempos de River Plate.

“Tem um gosto especial. O mais importante era correr e vencer. Tínhamos que passar os primeiros 45 minutos e segurar o Boca. Depois eles se abriram um pouco mais e fizemos o segundo gol”, comentou o jogador ao deixar o gramado.

Outro argentino no elenco colorado é Guiñazu. O volante festejou muito a classificação e valorizou o resultado conquistado longe de casa. “É um passo muito importante e temos uma semifinal difícil. No primeiro tempo eles não tiveram muitas chances. Tocamos bem a bola e mantivemos um bom ritmo na partida”, comentou.

A vitória sobre o Boca, que atuou com time reserva, pode ser considerada inesperada. Em toda a temporada, o Inter teve dificuldades de triunfar longe de casa. No Brasileirão foram somente duas vitórias como visitante.

“Foi um grande jogo. Tivemos momentos bons e ruins no jogo. Erramos muito passes e demos a possibilidade de controle de bola para o Boca. Acreditando num contra-ataque forte e de definição. Foi isso que a gente planejou e acho que foi bem cumprido”, explicou Alex, autor do segundo gol colorado.

Leia mais sobre: D'Alessandro Internacional



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo