iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

06/11 - 23:09

Inter bate Boca e Brasil segue vivo na Sul-Americana

Depois de vencer por 2 a 0 no Beira-Rio, Colorado foi à Bombonera e fez 2 a 1 no poderoso Boca Juniors de Riquelme

Gazeta Esportiva

BUENOS AIRES (Argentina) - O Inter quer fazer a Copa Sul-americana aprender a falar português. O único brasileiro vivo na competição pretende ser o primeiro clube do país a conquistar o torneio.

Nesta quarta-feira, o Colorado deu mais um passo para atingir este objetivo ao bater o Boca Juniors por 2 a 1 e garantir seu lugar nas semifinais.

O time de Tite tornou-se o quarto do Brasil a vencer o Boca na Bombonera. Antes, somente Grêmio, Santos e o Paysandu haviam conseguido a façanha. Os gaúchos saíram na frente com gol de Magrão. Riqueleme, vindo do banco, cobrando pênalti empatou. Porém, em contra-ataque letal, Alex colocou o Inter definitivamente na frente.

No resultado agregado, 4 a 1, foi uma goleada brasileira, já que o Inter havia vencido no Beira-Rio por 2 a 0. Agora, resta esperar para saber quem será o adversário na semifinal. O oponente saíra do confronto entre Chivas e River Plate. A vaga para a final começará a ser decidida no dia 12 e será definida dia 19, no Beira-Rio.

O Inter entrou em campo para não se expor, mesmo enfrentando o time reserva do Boca. Tite sacou o lateral direito Ângelo para escalar Álvaro, deslocando Bolívar para atuar na lateral. A defesa era formada por quatro jogadores que já atuaram como zagueiro. A tática se mostrou acertada. Nos primeiros movimentos do jogo, os argentinos não conseguiram impor o tradicional “abafa”. Porém, na frente os gaúchos não chegavam com gente suficiente para criar oportunidades e não tinham ultrapassagens pelo lado do campo.

Os donos da casa insistiam em explorar o seu lado direito de ataque com Néri Cardozo e Mounche. Por lá, saiam as principais jogadas. Em tom de equilíbrio prosseguiu a partida. Os goleiros demoraram a defender. Pelo lado colorado, D’Alessandro não estava confortável em campo e errava passes simples.

A primeira boa oportunidade saiu com Lucho Figueroa. Após cruzamento, o centroavante argentino cabeceou livre para fora, aos 32 minutos. Deste lance até o término da primeira etapa, o confronto cresceu em qualidade. Logo depois, Lauro esticou-se para defender chute de González. Das três finalizações do Inter nenhuma levou perigo. Antes do intervalo, Lauro precisou trabalhar em lances de Mounche e Gaitán. Nos acréscimos, o árbitro Óscar Ruiz de marcar um pênalti para os boquenses.

Os xeneizes voltaram do vestiário com um terceiro atacante no time. Não demorou nada para o Inter aproveitar os espaços. Após troca rápida de passes, Nilmar cruzou para Magrão ir às redes com menos de dois minutos. O Boca precisava fazer quatro gols para avançar na competição e recorreu ao craque Riquelme, que estava no banco.

O camisa 10 mudou a cara do jogo e os auri-celestes partiram de maneira Kamikaze para descontar a diferença. Aos 11 minutos, Edinho cometeu pênalti em Dátolo. Na cobrança, ele, Riquelme, que não desperdiçou a oportunidade de empatar. Com a Bombonera pulsando, os visitantes sentiram a pressão e recuaram em campo.

Tite fechou seu meio-de-campo formando um 4-4-2 com duas linhas de quatro. A contenção das jogadas adversárias não foram suficientes. O talento de Riquelme era mais eficiente. O meia deixou Figueroa e Calvo em condições de marcarem, porém a bola não entrou. Numa delas, Lauro efetuou importante defesa. Na seqüência Nilmar sofreu pênalti não marcado.

Se o Boca tem Riquelme, o Inter tem D’Alessandro. Ele precisou de um toque de classe para deixar Alex livre para desviar do goleiro e colocar os colorados na semifinal da Copa Sul-americana fazendo 2 a 1 na Bombonera, aos 26 minutos.

Mesmo sem chances de passar de fase, os boquenses tentaram um último suspiro. Mas a noite era de Lauro que evitou gol de falta de Riquelme. A maior prova da categoria de D’Alessandro veio em seguida quando todo o estádio o vaiou ao ser substituído. Ainda houve tempo para Forlin ser expulso. A vitória colocou fim na série de maus resultados do Inter na Bombonera.


Leia mais sobre: Internacional Copa Sul-Americana



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Reuters

Vitória incontestável
Além de vencer as duas partidas diante do Boca, Inter jogou um futebol que envolveu o adversário

Topo