iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

06/11 - 13:38

Corinthians só aceita comprar 50% dos direitos de Escudero

Valor total está avaliado em US$ 3 milhões, quantia semelhante à cobrada pelo também argentino Herrera

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O zagueiro Sergio Escudero só reforçará o Corinthians se o Argentinos Juniors aceitar vender apenas 50% de seus direitos federativos. O valor total está avaliado em US$ 3 milhões, quantia semelhante à cobrada pelo também argentino Herrera.

“Eles não deram muita abertura. Se continuar assim, será um jogador que ficará para trás”, afirmou o diretor-técnico Antônio Carlos. “O preço está alto, pois o Escudero é um atleta que já tem 25 anos e sem grande possibilidade de revenda depois”, pechinchou.

Ao falar sobre Escudero, Antônio Carlos confundiu o Argentinos Juniors com o Rosario Central, clube defendido por outro argentino que interessa ao Corinthians. O empecilho para a contratação do meio-campista Kily González também é sua idade, ainda mais avançada: 34 anos. “Observamos esse jogador, mas depende do custo. Não valeria a pena fazer um grande investimento nesse momento”, ressalvou o diretor-técnico.

Escudero seria mais viável. O zagueiro, que também joga como lateral-esquerdo, chegou a estipular que tinha 50% de chances de chegar ao Parque São Jorge após marcar o gol da vitória do Argentinos Juniors sobre o Palmeiras, no Palestra Itália. Ainda se desentendeu com Denílson e Léo Lima e afirmou que ficou feliz por fazer a alegria dos corintianos.

“Mas não tem nada acertado com o jogador. Quem cuida da carreira dele é um irmão, que é treinador na Argentina. Ele ainda tem outro irmão que mora em São Paulo. Mas ainda não avançou”, divagou Antônio Carlos.

Leandro Almeida – O zagueiro do Atlético-MG seria outra opção para a defesa do Corinthians. Antônio Carlos, no entanto, afirmou que desconhece o interesse do Corinthians: “Nunca conversei com o Leandro Almeida nem com o procurador dele. Comigo, não tem nada certo”.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo