iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

05/11 - 14:42

Libertadores faz Elias sonhar com estátua no Parque São Jorge
“Os jogadores que estiverem no Corinthians quando ganharmos a Libertadores entrarão para a história", disse o meia

 

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O presidente Andrés Sanchez já chegou a classificar a contratação de Elias como a pior de sua gestão. A declaração não foi motivada pela qualidade técnica do jogador, mas porque teoricamente ele pode deixar o Corinthians a qualquer momento.

Seus direitos federativos estão divididos entre duas empresas (possuem 50% e 30% do total). Dono dos 20% restantes, porém, o meio-campista pretende seguir no Parque São Jorge pelo menos até inaugurar uma estátua com a sua imagem no local.

Elias foi integrado ao elenco comandado por Mano Menezes depois de ser um dos destaques da Ponte Preta no Campeonato Paulista. Revelado pelo Palmeiras, ele relutou em se dizer torcedor do Corinthians durante quatro meses, quando finalmente declarou ser fã de Rincón e Marcelinho Carioca. Agora, já vislumbra ganhar o único título que faltou à geração dos ídolos: a Copa Libertadores da América. A conquista só será viável em 2010, ano do centenário do clube.

“Os jogadores que estiverem no Corinthians quando ganharmos a Libertadores entrarão para a história. Com certeza, farão uma estátua para esses atletas lá fora”, afirmou Elias, enquanto olhava para a porta da sala de imprensa do Parque São Jorge. “Vamos por partes. Primeiro, ganhamos a Série B. Depois, a Copa do Brasil ou o Campeonato Brasileiro no ano que vem. Aí, a Libertadores”, programou.

Elias não se intimidou quando questionado sobre a sua estátua. Abriu um largo sorriso e repetiu: “A Libertadores é um título muito sonhado pelos corintianos. Costumamos brincar, dizendo que se conquista uma placa com um gol de placa. Então, o título da Libertadores vale uma estátua”.

Capitão do Corinthians, o zagueiro William prefere não demonstrar o mesmo ânimo de Elias. “A Libertadores é um sonho antigo do nosso torcedor, e a gente comunga disso. Mas temos que trabalhar com calma, não pensando em 2010. O certo é pensar primeiro em 2009, para não colocarmos um peso a mais nas nossas costas. E o meu contrato também é só até o fim do ano que vem”, justificou.

Exposto com as juras de amor ao Corinthians e agora também com os projetos de fazer história no clube, Elias não teme as cobranças. “Todo jogador quer ter uma carreira vitoriosa. Não sou diferente. Pretendo conquistar todos os títulos que puder com o Corinthians. Meu pai sempre trabalhou a minha cabeça para a hora em que a fama chegasse. Estou preparado para isso porque tive uma base familiar”, confiou. O pai do meio-campista também o orientou a não revelar seu time de coração.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo