iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/11 - 22:24

Um turno depois do massacre, Grêmio é destituído do ‘top 2’

Depois do empate por 1 a 1 neste domingo, pela primeira vez após 102 dias o Tricolor ficou na ‘metade de baixo’ do grupo dos quatro melhores

Gazeta Esportiva

PORTO ALEGRE - A goleada por 7 a 1 que aplicou no Figueirense no final de julho em Florianópolis deu o embalo necessário ao Grêmio para assumir a liderança do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, 20 rodadas depois, o time catarinense ‘deu o troco’ em pleno Estádio Olímpico ao segurar um empate por 1 a 1 e, pela primeira vez em 20 rodadas, tirou o Tricolor Gaúcho das duas primeiras posições da tabela.

Em 24 de julho, o time comandado por Celso Roth aplicou a maior goleada deste Brasileirão e subiu para a segunda colocação. Quatro dias depois, empatou por 1 a 1 com o Palmeiras no Olímpico e tirou o Flamengo da primeira colocação.

Desde o massacre sobre o Figueira, o Grêmio liderou o Brasileiro por 17 rodadas. A soberania só foi interrompida entre as etapas 27 e 28 do torneio, quando o Palmeiras sentiu o gostinho de aparecer no topo da tabela. Mas o clube gaúcho, que seguiu na cola no segundo lugar, retomou a ponta logo em seguida.

Depois do empate por 1 a 1 neste domingo, pela primeira vez após 102 dias o Tricolor ficou na ‘metade de baixo’ do grupo dos quatro melhores times do campeonato, com 60 pontos. “Viramos alvo de todos”, discursou o técnico Celso Roth. “É uma responsabilidade que tivemos que carregar enquanto fomos líderes. Mas agora não somos mais”, complementou.

Roth não é mais o técnico do primeiro colocado do Brasileirão porque o São Paulo bateu o Internacional (com um time misto) no Morumbi por 3 a 0 e chegou aos 60 pontos. Já o Palmeiras venceu o clássico paulista com o Santos na Vila Belmiro por 2 a 1, para ir aos 61 pontos. A situação do Grêmio só não foi pior porque o Goiás derrotou o Cruzeiro por 3 a 0 e deixou os mineiros na quarta colocação, com 58 pontos.

Na próxima rodada, o Grêmio tem um jogo decisivo contra o próprio Palmeiras, no Parque Antártica. Uma derrota pode deixar o time gaúcho até mesmo fora do G-4, caso o Cruzeiro supere o Fluminense no Mineirão e o Flamengo derrote o Botafogo no Rio de Janeiro. Se isso realmente acontecer, o Grêmio sairá da zona de classificação para a Libertadores pela primeira vez desde quando entrou, na quinta rodada.


Leia mais sobre: Grêmio Brasileirão

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias