iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/11 - 21:14

Sob vaias, Grêmio só empata em casa e cai para o terceiro lugar
Com as vitórias de São Paulo e Palmeiras, o tricolor gaúcho caiu da primeira para a terceira colocação, com 60 pontos

Gazeta Esportiva

PORTO ALEGRE - O Grêmio não é mais o líder do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o time gaúcho decepcionou a torcida tricolor que lotou o Estádio Olímpico Monumental e não conseguiu mais do que um empate por 1 a 1 com o Figueirense.

Com as vitórias de São Paulo e Palmeiras, os pupilos de Celso Roth despencaram do primeiro para o terceiro lugar da tabela após 33 rodadas completadas.

Veja os gols partida:


O gol do Figueira saiu logo aos sete minutos de jogo em Porto Alegre, com o volante Marquinhos de fora da área. A resposta gaúcha veio ainda na etapa inicial, aos 46 minutos em um lance de oportunismo do atacante Reinaldo. Mas um segundo tempo de pouca qualidade de finalização das duas equipes manteve o empate no marcador.

O Tricolor Gaúcho, assim, chegou apenas aos 60 pontos no Brasileirão e foi superado de uma vez só por São Paulo (que superou em casa os reservas do Internacional por 3 a 0 e chegou à liderança com 62 pontos) e Palmeiras (o alviverde venceu o clássico com o Santos por 2 a 1 na Vila Belmiro e pulou para a vice-liderança, com 61).

Na próxima rodada, o Grêmio jogará a continuidade na briga pelo título do Campeonato Brasileiro contra o Palmeiras, no Palestra Itália no domingo. Se perder, o time que liderou boa parte do torneio dificilmente terá chances de continuar na disputa pelo primeiro lugar.

O jogo: O embate no Estádio Olímpico Monumental foi agitada desde o início, e o primeiro gol em Porto Alegre aconteceu rapidamente, antes mesmo de o cronômetro marcar dez minutos. Mas não do jeito que a massa tricolor esperava.

Logo aos sete, a defesa gremista cochilou dentro da área tentando cortar uma cobrança de escanteio pelo seu lado direito e deixou Ramon dominar com tranqüilidade. De costas para o gol, o meia do Figueira rolou para trás e encontrou Marquinhos, que veio de trás e bateu rasteiro, firme e cruzado para a meta defendida por Victor.

As coisas para o Grêmio pioraram logo depois, e Celso Roth perdeu o homem de referência de sua defesa. Aos 11 minutos, o zagueiro Léo sentiu uma pancada e não teve mais condições de continuar no gramado, sendo substituído pelo lateral-direito Paulo Sérgio.

A alteração colocou o Grêmio mais para a frente, abrindo mão do esquema com três zagueiros e formando duas linhas de quatro jogadores na defesa e no meio-de-campo. E o time da casa passou a pressionar os catarinenses, que se recuaram demais e pouco assustaram o goleiro Victor.

Mas a pressão gaúcha só começou a dar resultado aos 40 minutos, quando o volante Makelele foi derrubado próximo à meia-lua da grande área e o árbitro Jaílson Macedo Freitas marcou falta. Paulo Sérgio cobrou rasteiro, mas Wilson segurou firme no gol do Figueira.

O Grêmio acordou e continuou atacando o Alvinegro.Reinaldo arriscou um chute de fora da área aos 43 minutos, mas a conclusão saiu mascada, sem muita firmeza e à direita de Wilson. O camisa 1 do Figueira teve que mostrar serviço em seguida, quando Makelele cabeceou firme e o goleiro voou e espalmou para escanteio.

De tanto insistir, os pupilos de Roth foram recompensados com o empate antes do intervalo. Após fazer uma defesa e esperar seus jogadores irem para o ataque, o goleiro Wilson demorou para repor a bola em jogo e o árbitro marcou tiro-livre indireto dentro da área.

Depois da cobrança da falta em dois toques dentro da grande área, a bola sobrou para Paulo Sérgio, que bateu cruzado da direita. A bola pipocou na pequena área e o atacante Reinaldo, oportunista, desviou para o gol antes da chegada de Wilson, aos 46 minutos do segundo tempo.

Tudo ou nada na etapa final: O Grêmio voltou ao Olímpico disposto a pressionar os visitantes para prosseguir na liderança do Brasileirão. A primeira boa chance do Tricolor Gaúcho no segundo tempo saiu dos pés do lateral-direito Felipe Mattioni, que invadiu a grande área até ser travado pela marcação. A sobra ficou com Souza, que não dominou bem e deixou a bola sair pela linha de fundo.

O Figueirense só voltou a exigir atenção do goleiro Victor aos 13 minutos. Sem saber para quem tocar na saída do meio-de-campo, o volante Amaral deu um presente para o ex-gremista Tadeu, que recebeu o passe, disparou sozinho até ficar cara-a-cara com o camisa 1. Mas o centroavante dos catarinenses conseguiu a proeza de chutar de canela e mandar por cima do gol.

Sem medo, Roth deixou para trás o estigma de retranqueiro e colocou o Grêmio ainda mais no ataque: sacou o volante Makelele e o atacante Reinaldo e promoveu as entradas do meia sensação Douglas Costa e do centroavante Marcel.

Os donos da casa continuaram forçando o Figueira, mas uma grande chance de gol veio apenas na bola parada, aos 29 minutos. Marcel cobrou falta da intermediária com muita força e viu a bola tirar tinta do gol de Wilson.

Mesmo recuado, o time do Orlando Scarpelli assustou a torcida tricolor aos 35 minutos, quando o atacante Bruno Santos recebeu com liberdade na grande área, mas chutou muito fraco e facilitou a defesa de Victor.

O atacante colombiano Perea não deixou barato e devolveu a ‘gentileza’ um minuto depois. O camisa 9 recebeu sozinho na grande área e girou, mas chutou por cima do gol de Wilson.

Outro erro de finalização veio aos 39 minutos, com Marquinhos. O volante ficou com o rebote de Victor, que saíra do gol para cortar um cruzamento da esquerda, mas a canhota do volante do Figueirense disparou a bola muito por cima do travessão.

Só que o Grêmio se complicou nos minutos finais do jogo no Olímpico. Mattioni cometeu falta aos 43 minutos do segundo tempo e foi expulso de campo, deixando o Figueira com um homem a mais. Aos 45, por pouco o Figueirense não conseguiu o empate com Diego, que disparou em contra-ataque e chutou por baixo, mas a bola resvalou em Victor e saiu para escanteio.

A frustração gremista terminou aos 49 minutos do segundo tempo, quando o árbitro sinalizou o final da partida. Mas o Grêmio deixou o campo na terceira posição e vaiado por sua torcida após o frustrante empate em casa.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 1 X 1 FIGUEIRENSE  (Veja como foi o jogo lance a lance)

Local:
Estádio Olímpico Monumental, em Porto Alegre (RS)
Data: 2 de novembro de 2008, domingo
Horário: 19h10 (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Adson Marcio Lopes Leal e Belmiro da Silva (ambos da BA)
Cartões amarelos: Felipe Mattioni, Rever, Willian Thiego e Perea (G); Alex, Alex Cazumba, Asprilla, Diogo, Gomes, Marquinho, Wellington Amorim e Cleiton Xavier (F)
Cartão vermelho: Felipe Mattioni (G) e Lima (F)

Gols: GRÊMIO – Reinaldo, aos 46 minutos do primeiro tempo
FIGUEIRENSE – Marquinho, aos sete minutos do primeiro tempo

GRÊMIO: Victor; Léo (Paulo Sérgio), Willian Thiego e Rever; Felipe Mattioni, Makelele (Douglas Costa), Tcheco, Amaral e Souza; Perea e Reinaldo (Marcel)
Técnico: Celso Roth

FIGUEIRENSE: Wilson; Bruno Perone (Alex Cazumba), Asprilla e Alex; Diogo, Gomes, Cleiton Xavier e Ramon (Anderson Luís); Bruno Santos e Tadeu (Wellington Amorim)
Técnico: Mário Sérgio


Leia mais sobre: Grêmio Figueirense Brasileirão



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Futura Press

Estraga prazer
Figueira foi ao Olímpico e evitou que o Grêmio se mantivesse na ponta do Brasileiro

Topo