iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/11 - 23:24

“Olhadas” de Simon justificam substituição de Fabinho no Flu

“Perdemos o equilíbrio no meio-campo, mas não tinha jeito. Não podia ficar com dez em campo", disse o treinador

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - “A saída do Fabinho foi decisiva.” Com esta frase, dita minutos depois da derrota por 1 a 0 para o Vasco, René Simões admitiu que errou ao sacar o volante antes de o rival fazer o gol da vitória. Mas justificou sua atitude pela reação do árbitro Carlos Eugenio Simon em relação ao meio-campista.

“O Simon deu duas olhadas para ele. Na segunda que ele olhou, falei: vou ter que tirar senão fico com dez. Tirava ou ele era expulso, não tinha jeito”, explicou-se o técnico, destacando a importância o jogador que se intitula um “soldado” no esquema do Fluminense.

“Perdemos o equilíbrio no meio-campo, mas não tinha jeito. Não podia ficar com dez em campo. Só queria que o Fabinho não tivesse levado um cartão no início e o time ficaria bem equilibrado”, lamentou o comandante, ressaltando que é o único responsável pelo fracasso na alteração.

“A idéia era colocar o Arouca, porque eles estavam fazendo pressão. Paciência, o time do Vasco acabou fazendo um gol. É fruto de algumas experiências que não tive tempo de fazer ainda. A responsabilidade é toda minha, tenho que assumir”, conformou-se.

Apesar da mea-culpa, René Simões não aprovou o desempenho de sua equipe em geral no clássico. O treinador, contudo, vê normalidade na queda de rendimento do Tricolor após a seqüência invicta de três partidas sob o novo comando.

“O Fluminense não fez um bom jogo como em todos os outros. A equipe não foi a mesma em todos os aspectos. Isso acontece e vai acontecer em determinados momentos. O lamentável é que precisávamos muito deste jogo”, concluiu.

Leia mais sobre: Fluminense Brasileirão



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo