iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/11 - 18:59

No Serra Dourada, Goiás faz 3 a 0 e joga Cruzeiro para quarto

Com dois gols de Paulo Baier e outro de Henrique, em apenas 16 minutos, o Goiás matou o jogo e evitou que o Cruzeiro assumisse a ponta do do Campeonato Brasileiro

Gazeta Esportiva

GOIÂNIA - Na quarta-feira, o Cruzeiro se recolocou com força na briga pelo título brasileiro ao vencer o Grêmio por 3 a 0, com um gol aos 15 segundos de jogo. Neste domingo, porém, os mineiros sofreram com três gols do Goiás em 13 minutos e voltam do Centro-Oeste com uma derrota por 3 a 0 que dificulta o sonho do bicampeonato nacional.

O tropeço no Serra Dourada faz com que a Raposa estacione nos 58 pontos e caisa para o quarto lugar, ultrapassado pelo Palmeiras. A distância para os líderes Grêmio e São Paulo continua em um ponto, mas ambos ainda jogam neste domingo e podem abrir mais vantagem em relação aos comandados de Adilson Batista.

E o tropeço em Goiânia se deve à velocidade dos donos da casa e à fragilidade da defesa mineira, principalmente no primeiro tempo. Aos três minutos, Paulo Baier aproveitou rebote para abrir o primeiro e fez o segundo cinco minutos depois, aproveitando passe de Thiago Feltri. Aos 16 da etapa inicial, Henrique aproveitou escanteio para selar a vitória que deixa o Goiás em oitavo, com 48 pontos.

O jogo
A má apresentação cruzeirense neste final de semana parecia estar prevista por Adílson Batista. Na véspera do confronto, o técnico havia alertado seus comandados sobre o toque de bola e a velocidade que enfrentariam em Goiás, um time que tinha sua força em Iarley e Paulo Baier. E a dupla correspondeu às expectativas do treinador rival.

O técnico Hélio dos Anjos montou sua equipe para atrair os mineiros ao meio-campo e surpreender em contra-ataque. Estratégia que deu certo muito cedo, principalmente diante da lenta e nervosa retaguarda celeste. Aos três minutos, Paulo Baier não conseguiu passar pela marcação e a zaga cruzeirense afastou da área nos pés de Vitor, que bateu forte. Fábio defendeu, mas Baier não desperdiçou o rebote.

O time de Belo Horizonte ainda tentava se recuperar do susto quando sofreu outro baque. Mais uma vez, culpa de seus zagueiros. Aos oito minutos, Espinoza tentou sair com a bola da defesa e acabou perdendo para Thiago Feltri. Rápido, o lateral puxou a marcação e lançou Paulo Baier, que tocou na saída de Fábio para fazer mais um.

Pouco depois do segundo gol, o árbitro Paulo César de Oliveira teve que paralisar a partida por mais de um minuto devido a um confronto entre as torcidas organizadas de Goiás e Cruzeiro. A briga encerrou com bombas de efeito moral lançadas pela polícia e o duelo recomeçou. Pior para os visitantes.

Futura Press
Torcidas organizadas de Goiás e Cruzeiro não souberam aproveitar o espetáculo e entraram em conflito

A rapidez esmeraldina continuava suprema no ataque. O Cruzeiro até tentava subir, mas esbarrava na boa marcação goiana e sua defesa estava muito mal. Uma péssima atuação que foi novamente fatal aos 16 minutos. Após cobrança de escanteio conquistado após descida de Iarley, um dos que mais “infernizavam” a vida mineira, o zagueiro Henrique subiu e cabeceou sem chances para Fábio.

A ampliação do marcador enervou ainda mais o Cruzeiro. A única alternativa da equipe era tentar bloquear mais sua defesa, evitando mais gols. No ataque, limitava-se a apostar nos lançamentos de Wagner, que sofria com a marcação, e a constante movimentação de Thiago Ribeiro. Neste panorama, algumas chances foram criadas, mas a única que assustou foi um chute de Thiago que raspou o travessão de Harlei.

Enquanto os visitantes tentavam algo, os goianos se seguravam mais, mas seguiam chegando com perigo na frente. Mesmo no segundo tempo. Pouco depois do cruzeirense Carlinhos ter obrigado Harlei a fazer boa defesa em arremate de fora da área, Iarley chegou a fazer o quarto aos 19 minutos aproveitando cruzamento de Thiago Feltri, mas a arbitragem anulou por impedimento.

O lance, porém, foi um dos últimos de emoção no confronto. Bastante satisfeito com o resultado que construiu ainda no primeiro tempo, o Goiás foi fortalecendo sua marcação na intermediária com as alterações de Hélio dos Anjos, que foi sacando jogadores cansados para evitar sustos. E, assim, venceu mais um dos favoritos ao título – neste segundo turno, já havia batido o Grêmio no Olímpico.

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 3 X 0 CRUZEIRO  (Veja como foi o jogo lance a lance)

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 2 de novembro de 2008, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Paulo César Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Milton Otaviano dos Santos (Fifa-RN) e Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA)
Cartões amarelos: Henrique, Vitor e Fernando (Goiás); Jonathan, Carlinhos e Camilo (Cruzeiro)

Gols:
GOIÁS: Paulo Baier, aos três e oito, e Henrique, aos 26 minutos do primeiro tempo

GOIÁS: Harlei; Ernando, Henrique e Rafael Marques; Vitor, Fernando, Fábio Bahia, Júlio César, Paulo Baier (Felipe) e Thiago Feltri (Lusmar); Iarley (Alex Terra)
Técnico: Hélio dos Anjos

CRUZEIRO: Fábio; Jonathan, Espinoza (Léo Fortunato), Thiago Heleno e Carlinhos; Henrique, Marquinhos Paraná, Fernandinho (Maurinho) e Wagner; Guilherme (Camilo) e Thiago Ribeiro
Técnico: Adilson Batista


Leia mais sobre: Goiás Cruzeiro Brasileirão

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Futura

goias e cruzeiro

Palmas para ele
Paulo Baier, aplaudido pelos companheiros na foto, roubou a cena na partida e marcou 2 gols

Topo
Contador de notícias