iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

01/11 - 23:33

No caldeirão do Peixe, Verdão busca “obrigação” para ser campeão

Palmeiras encara clássico duro fora de casa para seguir na cola dos líderes Grêmio e São Paulo

Gazeta Esportiva

SANTOS - Ganhar fora de casa. Esse é o segredo, segundo o técnico do Palmeiras, Wanderley Luxemburgo, para qualquer clube pensar em título brasileiro. Desta forma, o Verdão vai tentar três pontos que podem fazer a diferença na luta contra Grêmio, São Paulo, Cruzeiro e Flamengo no clássico deste domingo contra o Santos, às 17 horas, na Vila Belmiro.

Ao Peixe, que está em 12º lugar, com 42 pontos, a ordem é aproveitar a boa fase no segundo turno para atrapalhar a vida do rival e dar o troco da goleada sofrida no primeiro turno no Parque Antártica. Ainda por cima, o time da Baixada Santista pode se estabelecer de vez na zona de classificação da Copa Sul-americana.

Quarto colocado com 58 pontos, mas apenas um ponto atrás do líder Grêmio, o Palmeiras conta com somente quatro vitórias em 16 apresentações como visitante (tem o primeiro desempenho como visitante entre os cinco primeiros colocados). Ainda por cima, o Verdão acumula uma seqüência de cinco partidas sem vencer na Vila Belmiro. O último resultado positivo do Alviverde na Baixada foi a goleada por 4 a 0, em 2004.

“Os jogos na Vila são sempre complicados. Por isso, temos que respeitar o Santos, marcar muito quando não estivermos com a bola e jogar bem com ela”, decreta o lateral-direito Elder Granja. “É um jogo sem favorito. O Santos não está brigando pelo título, mas conta com um elenco com bons jogadores, tem o Kléber Pereira, o Rodrigo Souto”, emenda o atacante Kléber.

Como aconteceu no primeiro turno, o encontro na Vila tem a promessa de gols por causa de dois grandes atacantes: Kléber Pereira, artilheiro da competição com 21 gols, e Alex Mineiro, que já balançou as redes 18 vezes. Os dois carregam a amizade dos tempos de Atlético-PR e o respeito mútuo.

“O Kléber Pereira é um grande jogador e um grande amigo. É o artilheiro do Brasil com 39 gols e um jogador que se posiciona muito bem. Sabemos da qualidade dele e temos que respeitar. Ele tem que ser bem marcado, não pode ficar sozinho na área”, alerta Alex Mineiro.

Para enfrentar o Santos, o Palmeiras tem o retorno de dois jogadores importantes, o volante Martinez, suspenso, e o lateral-direito Elder Granja, liberado pelo departamento médico. O time, porém, terá que mostrar força sem dois de seus principais atletas: Roque Júnior está vetado por contusão muscular e Marcos acompanha na manhã de domingo o enterro de seu pai em Oriente, a 496 km de São Paulo, e deve ser desfalque certo.

No gol, Bruno está pronto para ser escalado, enquanto a saída de Roque Júnior deve fazer com que o técnico Wanderley Luxemburgo mantenha o 4-4-2, com Martinez escalado como zagueiro ao lado de Gustavo. Entretanto, há a possibilidade de Maurício ser escalado para a equipe voltar ao 3-5-2 - Evandro perderia a posição na armação. No meio-campo, Jumar e Sandro Silva disputam uma vaga ao lado de Pierre.

No Santos, o elenco sabe que, apesar da tranqüilidade vivida nos últimos dias em virtude da melhora de rendimento da equipe, um resultado negativo no clássico pode influenciar no desempenho do time no restante da competição. Vindo de uma viagem desgastante para Recife, onde empatou com o Sport, na Ilha do Retiro, por 1 a 1, o Alvinegro Praiano garante estar preparado para o confronto.

“Clássico não tem favorito. Mas, sem dúvida alguma, temos o fator positivo de jogar na Vila, que é a nossa casa. Sabemos que vamos enfrentar um adversário forte, que está nas primeiras colocações e que tem um grande treinador (Wanderley Luxemburgo)”, diz o lateral Wendel. “Quem entrar mais concentrado e determinado vai sair vencedor”, completa o jogador, que garantiu que não irá comemorar caso marque um gol na partida de domingo, em respeito ao Palmeiras, detentor de seus direitos federativos.

Sem Domingos, suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelos, o técnico Márcio Fernandes deve contar com alguns ‘reforços’ para este importante compromisso. O zagueiro Fabiano Eller e o volante Bida retornam à equipe. Roberto Brum e Rodrigo Souto são dúvidas. Se não estiverem aptos para atuar, Adriano e Pará devem ser seus substitutos.

No ataque, outro problema. O atacante Nelson Cuevas ainda se recupera de lesão na coxa e só deverá ter a sua participação confirmada momentos antes do duelo. Se não puder ir a campo, Róbson seguirá formando dupla de ataque com Kéber Pereira.

Elogiado pelos dirigentes do clube, mas sem ter seu contrato renovado ainda, o treinador Márcio Fernandes admite que um triunfo sobre o Palmeiras, de Wanderley Luxemburgo - com quem o santista diz ter aprendido muito nas duas últimas passagens do comandante palmeirense pela Vila Belmiro -, vai servir de motivação para buscar novos objetivos.

“Seria ótimo derrotar um time como o do Palmeiras. Porém sabemos que no futebol não existem só coisas boas e belas. Nós vamos enfrentar uma equipe muito difícil de ser batida. Vamos fazer o possível”, declara Fernandes. “Não sei se me dá mais força para continuar (para 2009), mas para trabalhar sim”, completa o técnico santista.

FICHA TÉCNICA
SANTOS X PALMEIRAS

Local:
Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 02 de novembro de 2008, domingo
Horário: 17 horas (horário de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme
Assistentes: Vicente Romano Neto e Marcelo Carvalho Van Gasse (ambos de SP)

SANTOS: Fábio Costa; Wendel, Adaílton, Fabiano Eller e Kléber; Roberto Brum (Adriano), Rodrigo Souto (Pará), Bida e Molina; Nelson Cuevas (Róbson) e Kléber Pereira
Técnico: Márcio Fernandes

PALMEIRAS: Bruno; Elder Granja, Gustavo, Martinez e Leandro; Pierre, Sandro Silva (Jumar), Evandro (Maurício) e Diego Souza; Alex Mineiro e Kléber
Técnico: Wanderley Luxemburgo

Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo