iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

31/10 - 09:11

Verdão se inspira no São Paulo e conta com critério de desempate

Nos seis jogos que restam, cada um dos concorrentes ao título fará três em casa e outros três fora

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - A 32ª rodada, concluída nessa quinta-feira, repetiu uma tendência que tem dado o tom deste Brasileiro: a dificuldade de vencer fora de casa. Dos nove jogos disputados, apenas um teve a vitória de um visitante.

E foi exatamente o São Paulo, que bateu o Botafogo por 2 a 1 e agora divide a liderança com o Grêmio. Feito que o Palmeiras quer repetir o quanto antes.

“São Paulo, Palmeiras, Cruzeiro, todos que conseguiram vencer nesta rodadas se deram bem. O São Paulo talvez mais porque venceu fora de casa e os números mostram que apenas 19% dos jogos tiveram vitória dos visitantes”, admitiu Alex Mineiro, confiante de que seu time pode ter o mesmo destino do arqui-rival.

“Este é o nosso pensamento também: vencer fora de casa, porque este é o diferencial neste campeonato. Jogar fora de casa é dificílimo, mas o mais importante é ter a cabeça no lugar porque temos um time capaz de vencer esses jogos. O campeonato está nos apresentando mais esta oportunidade e não podemos desperdiçar”, complementou o atacante, já de olho no clássico de domingo na Vila Belmiro.

Nos seis jogos que restam na competição, cada um dos concorrentes ao título fará três em seus domínios e outros três na sede do adversário. Wanderley Luxemburgo já avisou que dois triunfos fora, além de 100% de aproveitamento nesta reta final dentro de casa, são suficientes para o título.

O problema é que o Verdão tem o pior desempenho dentre as cinco equipes pelo título. Os comandados de Luxa têm apenas 35% de aproveitamento fora do Palestra Itália, enquanto o Flamengo, lidera o quesito conquistando 43% dos pontos que disputou fora do Maracanã, seguido por São Paulo e Grêmio (ambos com 42% de aproveitamento) e Cruzeiro (38%).

Mais do que voltar a mostrar força como visitante – o time não vence fora do Palestra Itália desde 14 de setembro –, os palmeirenses apontam que somar três pontos também se tornou fundamental para quebrar o equilíbrio do torneio. Os jogadores sabem de cor não só a pontuação, mas os números de vitória dos concorrentes. E até estão cientes de que o saldo de gols é a falha palmeirense neste sentido, o que já gera comemoração pelo fato de os triunfos serem contados como primeiro critério de desempate.

“Temos 17 vitórias, como o Grêmio, o Cruzeiro chegou a 18 e o São Paulo é o que tem menos, com 16. O problema é que temos o menor saldo de gols dos que disputam o título porque tivemos muitos altos e baixos ao longo do campeonato, mas o número de vitórias que é o primeiro critério de desempate”, destacou Alex Mineiro, com contas nada modestas para as seis últimas rodadas.

“Precisamos vencer tudo. Estamos a um ponto do líder e a importância de vencer agora é maior ainda. É melhor vencer do que empatar, e o Palmeiras tem que jogar para vencer”, solicitou o atacante, entoando o coro que se tornou comum no Palestra Itália para não deixar o pentacampeonato brasileiro escapar.

“Este campeonato vai ser decidido nos detalhes e o número de vitórias como critério de desempate é um detalhe. Depender de outros resultados é ruim. Por isso, precisamos vencer tanto dentro quanto fora de casa”, finalizou Elder Granja, otimista com o quarto lugar palmeirense, um ponto abaixo de gremistas – únicos que só dependem de si para ser campeões – e são-paulinos.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

Arriscar fora de casa
Verdão tem o pior desempenho entre as equipes que disputam o título jogando fora de casa

Topo