iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

31/10 - 18:36

Acordo impede espanhol do Rangers de defender Escócia
Nacho Novo não poderá ser convocado por causa de política de convocações por laços sangüíneos

Trivela.com

GLASGOW (Escócia) - O atacante espanhol Nacho Novo, do Rangers, não poderá defender a seleção escocesa por causa de um acordo de cavalheiros entre as quatro federações do Reino Unido. Novo, de 29 anos, atua há oito anos na Escócia e admitiu que gostaria de representar a seleção quando obtiver o passaporte.

O acordo entre Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte prevê que as convocações devem ser feitas com base em laços sangüíneos. A situação destas seleções é peculiar, porque são quatro federações independentes perante à Fifa, mas todos os jogadores têm o mesmo passaporte do Reino Unido.

Desta forma, o jogador com este passaporte poderia optar por defender qualquer uma das seleções. O caso mais célebre é o de Owen Hargreaves, filho de ingleses nascido no Canadá. Ele joga pela Inglaterra, mas legalmente poderia ter representado qualquer uma das outras três 'Home Nations'.

'Houve alguma confusão e muita discussão nos últimos dias sobre a possibilidade de Nacho Novo jogar pela Escócia', disse o diretor executivo da federação escocesa (SFA), Gordon Smith, à BBC. 'Por um lado, as regras da Fifa permitem que sejam convocados jogadores com passaporte britânico. Por outro, temos o acordo de cavalheiros que prevê convocações por laços sangüíneos'.

'Procurei esclarecer o assunto. Conversamos com as outras federações nos últimos dias, e conferi que todas aderiram ao acordo. Portanto, vamos manter a política de só convocar por laços sangüíneos. No futuro, um ou mais de nós podemos mudar nossa opinião a respeito e tomar uma nova decisão. Mas, no momento, vamos nos ater ao acordo', justificou Smith.

Um caso semelhante ao de Novo é o de Manuel Almunia, do Arsenal, que já teve seu nome ligado a uma possível convocação para a seleção inglesa.

Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo