iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

30/10 - 18:25

“Turbulência” da véspera ‘censurou’ comemoração de Alex Mineiro
"Não era um momento bom para uma comemoração exagerada", disse o autor do gol contra o Goiás

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Dos 18 gols que já marcou neste Brasileiro, na maioria Alex Mineiro vibrou com os punhos fechados, braços abertos e urros. Nessa quarta-feira, no entanto, o atacante converteu o pênalti que deu a vitória por 1 a 0 sobre o Goiás e limitou-se a erguer a mão, andando vagarosamente à espera do abraço dos companheiros.

Culpa das polêmicas declarações de Marcos, Diego Souza e Luxemburgo na véspera.

O artilheiro palmeirense, como de costume, evitou polemizar, mas admitiu que sentiu as influências da discordância nas declarações de Marcos e Diego Souza depois das críticas do goleiro na derrota para o Fluminense. Nas palavras do jogador, não era hora de festa.

“Pelo que aconteceu nos dias anteriores, aquela turbulência depois da derrota para o Fluminense, não era um momento bom para uma comemoração exagerada. Aquilo deixa a gente meio preso, travado”, comentou o camisa 9 que, apesar de tudo, classificou a comemoração como “normal, faz parte do meu jeito de ser”.

Com o discurso, o goleador nega os boatos de que sua reação contida tem a ver com críticas que teria ouvido das numeradas do Palestra Itália, setor apelidado por Luiz Felipe Scolari de “turma do amendoim”. “Não tem nada me incomodando no Palmeiras. A torcida cobra quando tem que cobrar. E cada um aqui sabe o que tem que fazer em campo. Está tudo normal”, garantiu. “O importante foi que comemoramos todos juntos naquele momento”, emendou.

De qualquer maneira, a impressão que ficou na reapresentação do grupo nesta quinta-feira foi de um convívio mais leve. A volta à zona de classificação para a Libertadores e ficar apenas um ponto do líder Grêmio resultou em sorrisos e um clima mais amistoso nos trabalhos de titulares e reservas. Nenhuma novidade, asseguram os jogadores.

“O ambiente já estava legal, aqui é tudo sempre bacana, nunca tem problema nenhum. O Palmeiras tem um grupo de boas pessoas, todos se gostam... isso é difícil no futebol. Claro que em um grupo de 30 pessoas sempre vai ter um ou outro arranca-rabo, mas é uma coisa natural”, minimizou Elder Granja. “O ambiente aqui sempre foi muito bom, temos um grupo muito unido e muito forte. Depois de uma derrota daquela sempre fica ruim, mas nada melhor do que uma vitória”, completou Alex Mineiro.

E é exatamente com a magra vitória dentro de casa diante dos goianos que os comandados de Wanderley Luxemburgo querem encerrar de vez as repercussões dos 3 a 0 impostos pelo Fluminense no primeiro tempo da partida de sábado, no Maracanã.

“Aquela derrota para o Fluminense tem é que ser esquecida. Foi um jogo em que o time não rendeu como o técnico queria. As declarações depois foram normais e acabamos ficando mais fortes depois de tudo isso”, apontou Granja. “Já está tudo resolvido, tudo tranqüilo”, finalizou Alex Mineiro, disposto a colocar um ponto final nas “turbulências” que vetaram sua costumeira explosão nos gols.


Leia mais sobre: Palmeiras Alex Mineiro



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

18 vezes Alex Mineiro
Artilheiro do alviverde comemorou a maioria dos gols com punhos fechados e braços abertos

Topo