iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

30/10 - 22:40

Sport e Santos ficam no empate na Ilha do Retiro

Fumagalli abriu o placar de pênalti para o time da casa, mas Kléber Pereira empatou para os visitantes já nos acréscimos do 1º tempo

Gazeta Esportiva

RECIFE - O Santos foi a Recife com um objetivo na cabeça. Confirmar a boa fase com uma vitória. No Sport, a ordem era dar fim ao jejum de seis jogos sem vitória. Apesar da disposição de ambos em vencer, nesta quinta-feira, na Ilha do Retiro, o placar da partida ficou no empate, 1 a 1.

Os gols aconteceram na primeira etapa. Fumagalli, de pênalti marcou para os donos da casa. Kléber Pereira igualou para o time da Vila Belmiro, em confronto válido pela 32° rodada do Campeonato Brasileiro.

Futura Press
Torcedor do Sport esbanja bom humor segurando peixinhos na Ilha do Retiro

Com o resultado obtido fora de casa, os santistas chegaram aos 40 pontos, permanecendo na 12° colocação e consolidando de vez a sua condição de postulante a uma vaga na próxima Copa Sul-americana. Já os pernambucanos, agora estão com 42 pontos, ocupando a 11° posição na tabela de classificação.

Os dois times voltam a campo no próximo domingo. Ambos jogam às 17 horas (horário de Brasília). Na Vila Belmiro, sem Domingos, que recebeu o terceiro cartão amarelo e cumpre suspensão automática, o Alvinegro Praiano tenta a sua quarta vitória seguida diante do Palmeiras, no clássico paulista. Já o Rubro-Negro vai até Curitiba, onde encara o Atlético-PR, ameaçado pelo rebaixamento, na Arena da Baixada.

O jogo- Sem poder contar com cinco titulares, o técnico santista, Márcio Fernandes, foi obrigado a mexer na equipe. Como já era esperado, Adaílton, Adriano, Pará, e Róbson começaram jogando. A única surpresa na escalação ficou por conta do lateral Fábio Santos que começou atuando, com Kléber fazendo a função de meia.

Como o Sport também estava desfalcado de três jogadores, a partida começou morna, com poucos lances de emoção. Os times se limitavam a arriscar chutes de longa distância, que paravam com facilidade nas mãos dos goleiros Magrão e Fábio Costa.

Percebendo que os pernambucanos tinham facilidade para trabalhar a bola pelo lado esquerdo, o treinador alvinegro resolveu descolar o lateral Pará para o meio, com Wendel fazendo a função de lateral-direito.

A princípio a mudança surtiu efeito, porém o Rubro-Negro tinha o controle das ações no meio-campo e desta forma começou a criar boas oportunidades. Aos 26, Sidny arrancou pela direita e bateu com força, mas a bola saiu pela linha de fundo. Logo em seguida, Roger se esticou para completar um cruzamento de Carlinhos Bala. No entanto, o atacante apenas resvalou na bola, que passou sem perigo ao lado do gol de Fábio Costa.

Só que aos 29 minutos, os donos da casa tiveram a sua insistência premiada. Roger firou em cima de Domingos após receber um bom lançamento e sofreu um carrinho de Adriano, na grande área. Pênalti marcado pelo árbitro Leonardo Gaciba. Na cobrança, no minuto seguinte, Fumagalli colocou o Leão da Ilha em vantagem.

Com dificuldades para se organizar no gramado e chegar ao gol adversário, o Santos demorou para criar uma boa chance de gol. Só que quando chegou, o Peixe foi letal. Com 45 minutos, o meia Molina tabelou, recebeu a bola na frente, limpou a marcação e chutou para defesa parcial de Magrão. No rebote, Kléber Pereira não perdoou e deixou tudo igual no placar. Este foi o 21° tento anotado pelo centroavante, artilheiro isolado do Brasileirão.

Na volta do intervalo, nem o gol de empate do Alvinegro Praiano diminui o ímpeto do Sport. Em 10 minutos, os pernambucanos já haviam criado três oportunidades. Aos três, Júnior Maranhão exigiu grande defesa de Fábio Costa, em um arremate de fora da área.

Depois, com Carlinhos Bala e Roger, aos sete e nove minutos, respectivamente, em chutes que passaram rente a trave da meta santista.

Aos 13 minutos, outra boa chance para os donos da casa. Sidny encontrou Fumagalli dentro da área. O camisa 10 do Leão da Ilha ajeitou a bola e bateu bem, mas a bolaparou no travessão.

Percebendo que a sua equipe estava ficando encurralada no campo de defesa, o técnico Márcio Fernandes resolveu mexer no time da Vila Belmiro. O volante Adriano deu lugar ao zagueiro Fabão e o Santos passou a ter uma melhor postura tática no 3-5-2.

Com 16 minutos, quase o Peixe conseguiu a virada no marcador. Molina recebeu bom cruzamento vindo da esquerda e, de cabeça, mandou a bola sobre o gol. Sem sofrer tanto com a pressão do seu oponente, o Alvinegro Praiano passou a se lançar mais ao ataque. Aos 27, em cobrança de falta, quase Kléber marcou o segundo gol santista.

No mais, o Sport ainda tentou buscar o segundo gol, porém esbarrou na boa marcação e na eficiente postura do Peixe durante a etapa complementar.

FICHA TÉCNICA
SPORT 1 X 1 SANTOS  (Veja como foi o jogo lance a lance)

Local: Estádio Ilha do Retiro, em Recife (PE)
Data: 30 de outubro de 2008, quinta-feira
Horário: 20h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS)
Assistentes: Milton Otaviano dos Santos (Fifa-RN) e José Franco Filho (RS)

Cartões amarelos: Fábio Santos (Santos), Domingos (Santos), Moacir (Sport)

Gols: SPORT: Fumagalli, de pênalti, aos 30 minutos do primeiro tempo
SANTOS: Kléber Pereira, aos 45 minutos do primeiro tempo

SPORT: Magrão; Sidny, Igor, Durval e Dutra; Moacir, Júnior Maranhão, Fábio Gomes (Kássio) e Fumagalli (Wilson); Carlinhos Bala (Lúcio Curió) e Roger
Técnico: Nelsinho Baptista

SANTOS: Fábio Costa; Pará, Domingos, Adaílton e Fábio Santos; Adriano (Fabão), Kléber, Wendel e Molina (Michael); Róbson (Adoniran) e Kléber Pereira
Técnico: Márcio Fernandes


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

Tudo igual na Ilha
No meio da tabela, Sport e Santos ficaram no empate por 1 a 1 no Recife

Topo