iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

30/10 - 13:10

Messi quer estar em campo na estréia de Maradona como técnico da Argentina

Participação do jogador contra a Escócia não está confirmada, já que Barcelona pode vetar presença em amistoso

EFE

BARCELONA - O meia-atacante argentino Lionel Messi, do Barcelona, comemorou muito a contratação de Maradona como técnico da seleção e disse que quer estar em campo em sua estréia.

"Acho que, por tudo o que Diego significa para nós, ele pode nos transmitir toda sua experiência como jogador e ajudar muito. Ele tem uma afinidade muito grande com todos e não terá problemas, porque gostamos muito dele. Será bom tê-lo por perto", comentou.

Porém, o jogador ainda não sabe se poderá estar na primeira partida de seu ídolo à frente da seleção.

"É uma coisa que o Barcelona e a Associação do Futebol Argentino (AFA) devem conversar, mas gostaria de estar presente no início de um ciclo", comentou Messi, deixando claro que não tem nenhum problema com Maradona - muito pelo contrário.

O ex-jogador, que terá Carlos Bilardo como diretor-geral, faria seu primeiro jogo apenas em 11 de fevereiro, diante da França, mas ele pode começar já no próximo dia 19, quando enfrenta a Escócia em Glasgow.

Messi assegurou que sua relação com Maradona "sempre foi boa" e que não mudou de opinião depois de ele dizer que às vezes pecava por ser prepotente e individualista.

"Quando Diego fez essas declarações, não fiquei incomodado de forma alguma. Tudo o que falam sobre mim ou sobre outro jogador é para tentar melhorar", disse o meia-atacante, discordando daqueles que pensam que Maradona não tem capacidade para levar um grupo de jogadores ao sucesso por não ter conseguido isso para a própria vida.

"Não tem nada a ver o que Diego fez fora do futebol. Para nós, os argentinos, é uma excelente pessoa. O mais importante é que ele forme um bom grupo, e isso vai nos levar às vitórias", destacou.

Messi também quer evitar qualquer polêmica sobre quem será o comandante da equipe com Maradona no banco, já que o atacante Sergio Agüero é seu genro.

Para o meia-atacante do Barcelona, Agüero não tem nada a provar para ninguém no Atlético de Madri ou na seleção argentina. "Se continuarmos falando sobre isso, será pior para Sergio que para o treinador, pelo que as pessoas poderão pensar disso", ressaltou.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo