iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

30/10 - 15:15

Após derrota, desempenho gremista fora de casa despenca

Nas últimas sete partidas como visitante, a defesa gremista foi vazada por 12 vezes e o aproveitamento é de 14,2%

Gazeta Esportiva

PORTO ALEGRE - De visitante indesejável, o Grêmio virou aquela visita que todos gostam de receber, que não dá trabalho, nem incomoda. A virada de turno fez mal ao Tricolor.

O time perdeu rendimento, principalmente fora de casa. A liderança com folga não existe mais e o São Paulo que já esteve a 12 pontos dos gaúchos, agora divide a ponta da tabela.

O principal fator para a diminuição do ritmo gremista está nos jogos longe da torcida. Após uma campanha distante do Olímpico irretocável, o desempenho sofreu uma frenagem brusca. O Grêmio era aquele convidado que ninguém queria receber, que adorava acabar com a festa. Passada a metade do campeonato, a magia foi perdida.

Na primeira parte do torneio, o Tricolor realizou nove partidas como visitante. A campanha foi de campeão. Os forasteiros gremistas arrecadaram 17 dos 27 pontos disputados. Um aproveitamento de 62,%. Foram derrubados seis adversários, ocorreram dois empates e a batalha foi perdida duas vezes. O ataque não tinha piedade e não perdoava os erros das defesas. O time computou 21 gols, mais de dois por confrontos, e sofreu oito, menos de um por jogo.

Os números comprovam o quão superior era a equipe de Celso Roth. Seus comandados promoveram derrotas acachapantes, tratando os oponentes praticamente como sacos de pancada. Figueiresne e Atlético-MG que o digam. Em Santa Catarina o triunfo foi por 7 a 1, maior goleada gremista na história dos Campeonatos Brasileiros. Já o Galo levou 4 a 0. O Goiás também foi surrado, 3 a 0. Ainda ocorreram as vitórias “módicas” sobre o São Paulo e o Coritiba, ambas por 1 a 0.

Com o Brasileirão afunilando, era admissível que o desempenho não fosse mantido na reta final. Porém, não se imaginava que seria uma queda livre. Até agora, no segundo turno o Grêmio atuou em sete partidas fora de seus domínios. A vitória passou longe. Os únicos pontos trazidos na bagagem foram diante de oponentes que brigam pelo rebaixamento (Fluminense, Atlético-PR e Náutico). O ataque entrou em greve e só marcou três gols.

Nos demais jogos só derrotas. O Flamengo venceu por 2 a 1, a Portuguesa ganhou por 2 a 0. Depois disso, foram duas goleadas. Era a vez do Tricolor ser nocauteado. Primeiro no clássico Gre-Nal por 4 a 1 e na última partida foi a vez do Cruzeiro bater o Grêmio por 3 a 0.

Nestas sete partidas, a defesa foi vazada por 12 vezes. O aproveitamento é de 14,2%. Um percentual inadmissível para quem quer acabar o campeonato em primeiro. Ainda restam três embates como visitante para o Grêmio. O primeiro deles diante de um adversário direto na briga pelo título, o Palmeiras. É mais uma “final” sem a presença da torcida. Depois vem o Vitória e por último o Ipatinga. Na situação atual, caso não traga, ao menos, uma vitória nesta trinca de jogos, o tricampeonato gremista terá sido jogado fora, fora de casa.


Leia mais sobre: Grêmio Campeonato Brasileiro



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo