iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/10 - 09:56

Mesmo em má fase, West Ham promete: não terá medo do Manchester

Times estão em lados opostos da tabela do Campeonato Inglês e duelarão nesta quarta-feira

Gazeta Esportiva

LONDRES (Inglaterra) - O West Ham perdeu cinco dos nove jogos que disputou pelo Campeonato Inglês da atual temporada. Mesmo assim, o time garante estar tranqüilo para seu jogo pela décima rodada da competição, nesta quarta-feira, quando enfrenta ninguém menos que o Manchester United em Old Trafford.

Os Hammers ocupam a décima colocação do Inglês, com quatro vitórias e 12 pontos, enquanto o United – que tem um jogo a menos – contabiliza 15 pontos, uma única derrota e ocupa a sexta posição. No entanto, para o técnico Gianfranco Zola, as derrotas para Manchester City, West Bromwich, Bolton, Hull City e Arsenal podem e devem ser usada para que o time se fortaleça, aprendendo com os próprios erros.

“Nós respeitamos o Manchester United, mas não podemos temê-lo. É um momento difícil para nós, mas é em momentos assim que os times bons aparecem”, afirmou o treinador do West Ham. “Sei que, no futebol, as coisas podem mudar muito rapidamente. Por isso, precisamos manter nosso jogo, e as coisas vão acabar bem. Sentimos que vamos para lá mostrar nosso jogo e vencer”, completou.

O italiano, entretanto, lamentou as três últimas partidas do time londrino, nos quais foi derrotado (3 a 1 para o Bolton, 1 a 0 para o Hull e 2 a 0 para o Arsenal). Em outubro, o West Ham sequer pontuou no Campeonato Inglês. “Eu me sinto mal com isso. Nunca havia visto um time jogar bem e não somar pontos em três jogos”, afirmou Zola.

Desde a chegada do treinador, o West Ham passou a jogar em uma formação mais ofensiva, trocando o 4-4-2 pelo 4-3-3. Para o compromisso em Old Trafford, porém, é provável que Zola seja obrigado a voltar a jogar com duas linhas de quatro, já que não conta com jogadores como Carlton Cole (suspenso) e Dean Ashton (contundido) em seu setor ofensivo. Mesmo assim, o treinador se mostra otimista.

“Você precisa ser forte e acreditar que está fazendo o certo para que as coisas funcionem. É isso que eu digo para os meus jogadores. Jogar bem é um bom ponto de partida, porque os resultados serão uma conseqüência. Esta é minha filosofia, e eu vou perseguir isso”, completou o treinador, que também não poderá contar com o atacante Diego Tristán (recém-contratado, mas ainda fora de forma).


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo