iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/10 - 11:46

Bilardo: "Maradona depende dele mesmo e deve aproveitar o momento"
Diretor-geral da seleção Argentina acredita que ex-craque tem um bom time nas mãos

EFE

BUENOS AIRES (Argentina) - O diretor-geral da seleção Argentina, Carlos Bilardo, considera que o Diego Armando Maradona, designado para substituir Alfio Basile como técnico, "depende de si mesmo e deve aproveitar o momento" que chega para o ex-craque, após disputar quatro Copas do Mundo. "Maradona depende dele mesmo e sabe disto. Não há meio termo. Vejo que ele está entusiasmado e conseguiu o que queria há muitos anos, e o que muitas pessoas também queriam", declarou Bilardo à emissora espanhola "Onda Cero".

Bilardo comentou que a "Argentina tem uma boa equipe, com jogadores muito importantes, como Agüero e Messi", e explicou que tanto ele quanto o presidente da Federação Argentina de Futebol, Julio Grondona, já traçaram os primeiros planos de trabalho.

"Acho que Maradona tinha muita vontade de estar na seleção nacional. Após jogar quatro Copas do Mundo, já chegou seu momento e deve aproveitar. Tem personalidade e os jogadores o respeitam muito", declarou o ex-técnico.

"Lembro-me de Franz Beckenbauer quando estreou como técnico da Alemanha contra a Argentina, em 1984, em um jogo em que vencemos por 3 a 1. Na entrevista coletiva me perguntavam por ele e disse: 'o tempo dirá'", comentou Bilardo se referindo ao ex-jogador e ex-treinador alemão.

Bilardo afirmou que será o encarregado "da parte técnica e tática", pois "sempre é necessário um organizador".

"Ele tem que resolver problemas e ouvir a todos. Maradona ficará em campo e estarei a seu lado, se ele quiser. Quem manda é ele", declarou.

Bilardo foi o responsável por encaminhar a designação de Maradona como técnico, segundo o projeto do presidente da Associação do Futebol Argentino (AFA), Julio Grondona, que não queria que somente uma pessoa fosse responsável pela seleção, mas "um grupo de trabalho".

Ex-jogador, treinador, médico, político, jornalista e atualmente secretário de Esportes da Província de Buenos Aires, Bilardo dirigiu a seleção argentina entre 1983 e 1990, sendo campeão no México, em 1986, e vice na Itália, em 1990.

Grondona não chegou a conversar com nenhum dos outros supostos candidatos ao cargo - Carlos Bianchi, Miguel Ángel Russo e Sergio Batista. O objetivo era contratar Maradona e colocar a seu lado o ex-técnico e vários treinadores.

A Argentina é a terceira colocada nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2010, com 16 pontos ganhos - um a menos que o Brasil e sete atrás do líder Paraguai - em dez partidas disputadas.

Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo