iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

28/10 - 21:25

São Paulo encara Botafogo para evitar disparada gremista

Se vencer e o líder Grêmio perder, Tricolor pela primeira vez atingirá o topo da tabela, ao lado dos próprios gaúchos

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - O São Paulo dará seqüência à caça à liderança do Campeonato Brasileiro na noite desta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília). Vice-líder do Nacional, o Tricolor é o clube que tem mais condições de evitar a disparada do Grêmio na dianteira.

No entanto, para colar na ponta, o time de Muricy Ramalho terá que superar o Botafogo, no estádio Engenhão, no Rio de Janeiro.

A ordem no Tricolor é evitar deslizes para assegurar o resultado positivo diante da equipe carioca. “Ninguém pode errar mais, pois são jogos importantíssimos. Está muito mais duro de ganhar o Brasileiro e um erro qualquer pode fazer com que seu time fique fora”, avaliou Muricy.

Com 56 pontos, apenas três a menos que o Grêmio, o São Paulo necessita de um triunfo para manter vivo o sonho do sexto título nacional. Já os botafoguenses, com 49 pontos, só seguirão na luta por uma vaga na próxima Copa Libertadores em caso de vitória nesta quarta-feira.

Desta forma, Ney Franco está procurando trabalhar o lado psicológico dos jogadores do Botafogo, que ficaram abalados com as críticas que receberam após a derrota por 2 a 0 para o Estudiantes (pela Copa Sul-Americana) e com os atrasos salariais. Mesmo depois de o Alvinegro fazer 3 a 0 no Ipatinga, na rodada passada, o treinador sabe que as cobranças voltarão em caso de tropeço diante do São Paulo.

“Sabemos que as cobranças sempre existirão num grupo como o do Botafogo, que conta com jogadores de muita qualidade e tem por trás uma apaixonada torcida, acostumada a vitórias e a títulos. O Botafogo sempre vai entrar em campo pressionado pela vitória, ainda mais quando atuar no Rio de Janeiro. Os atletas têm consciência disso e sabem que a vitória é fundamental para os nossos planos na temporada”, salientou.

A crise botafoguense também foi assunto no São Paulo nos dias que antecederam ao confronto, com os jogadores são-paulinos minimizando a importância dos últimos acontecimentos no rival e esperando um duelo muito complicado.

“A última chance de o Botafogo alcançar a Copa Libertadores é vencer o São Paulo. Estamos preparados para enfrentar o Botafogo da maneira mais difícil, independentemente dos desfalques deles e dos últimos acontecimentos no clube. Estamos preparados para fazer uma competição sadia e forte contra eles”, comentou o goleiro Rogério Ceni.

Ney Franco, por sinal, também espera um jogo muito equilibrado e exige o máximo de concentração de seus atletas. “O jogo desta quarta-feira é fundamental, pois o São Paulo é um concorrente direto e podemos embalar na competição. Precisamos estar ligados nos 90 minutos, tratando o jogo como ele é, ou seja, uma verdadeira final. O Botafogo não pode mais perder pontos em casa, mas teremos um rival de ponta pela frente e qualquer erro pode ser fatal”.

Para a partida desta quarta, os dois treinadores fazem mistério. A situação mais complicada é do Botafogo, que tem vários desfalques. O goleiro Castillo terá que se submeter a uma cirurgia no joelho direito e está fora do restante da temporada. Assim como o uruguaio, o meia Lucio Flavio também foi vetado, já que ainda não se recuperou de um estiramento muscular na coxa esquerda.

O lateral-esquerdo Triguinho e o meia Carlos Alberto receberam o terceiro cartão amarelo na rodada passada e aumentam a lista de ausências. Com tantos problemas, Ney Franco só vai revelar a escalação minutos antes do confronto. Certo é que Renan entra no gol, e Leandro Guerreiro está mantido no meio-de-campo. Zé Carlos também jogará, mas resta saber se na ala esquerda ou como homem de criação. Na primeira hipótese, Lucas Silva vai jogar. Do contrário, Luciano Almeida será o lateral-esquerdo.

Já no São Paulo, a dúvida está em apenas uma posição. O lateral-direito Joilson segue entregue ao departamento médico, enquanto seu substituto natural, Zé Luis, terá de cumprir suspensão automática. Assim, Muricy estuda duas hipóteses. Na opção mais simples, o treinador pode colocar Jancarlos na direita e manter o time no 3-5-2.

Na outra, o comandante pode alterar o esquema tático para o 4-4-2. Nesta formação, Rodrigo seria improvisado na lateral direita, com o garoto Bruno ganhando uma vaga no meio-campo. Assim como o botafoguense, o são-paulino só confirmará o time pouco antes de a bola rolar.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO x SÃO PAULO

Local: Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 29 de outubro de 2008 (Quarta-feira)
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Sérgio da Silva Carvalho (DF)
Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Renato Vieira (DF)

BOTAFOGO: Renan; Alessandro, Renato Silva, André Luis e Luciano Almeida (Lucas Silva); Leandro Guerreiro, Túlio, Diguinho e Zé Carlos; Jorge Henrique e Wellington Paulista
Técnico: Ney Franco

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Rodrigo, André Dias e Miranda; Jancarlos (Bruno), Jean, Hernanes, Hugo e Jorge Wagner; Dagoberto e Borges
Técnico: Muricy Ramalho


Leia mais sobre: São Paulo Botfogo Campeonato Brasileiro



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo