iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

27/10 - 11:19

Santos ataca e pede suspensão de árbitro do jogo contra Grêmio

Agora o alvinegro aguarda uma atitude por parte da Comissão de Arbitragem da CBF

Gazeta Esportiva

SANTOS - A atuação do árbitro Marcelo de Lima Henrique na derrota do Santos para o Grêmio por 2 a 0, em 8 de outubro, ainda não foi esquecida pela diretoria santista. Tanto isso é verdade que o Peixe entrou com uma queixa no STJD, pedindo uma punição ao juiz do confronto em Porto Alegre. O pedido foi encaminhado pelo Tribunal à Comissão de Arbitragem da CBF, que deve se manifestar em breve com relação ao fato.

Esta é uma mudança de estratégia por parte do departamento jurídico do Alvinegro Praiano. A princípio, como já havia sido informado, o clube entraria com uma representação formal contra o árbitro, deixando a cargo da entidade o estudo de uma punição mais severa para Marcelo de Lima Henrique.

Porém, com as recentes suspensões de Domingos e, principalmente, de Fabiano Eller – relatado na súmula por ofensas ao juiz –, os advogados santistas resolveram contra-atacar. A defesa cita cinco lances do jogo contra os gaúchos que teriam prejudicado o Santos. Dentre eles, dois pênaltis que não foram marcados, além da expulsão de Eller.

A queixa ainda relembra que o mesmo árbitro foi quem acusou indevidamente o ex-técnico do Peixe, Cuca, em outra oportunidade, quando este ainda dirigia o Alvinegro Praiano. O comandante chegou a ser denunciado, mas foi absolvido pela Primeira Comissão Disciplinar do STJD por unanimidade de votos, já que nenhuma ofensa ao juiz foi comprovada.

Com base no histórico de Marcelo de Lima Henrique, o time da Vila Belmiro pede para que ele seja denunciado nos artigos 259 (deixar de observar as regras da modalidade), cuja pena é de 30 a 120 dias de suspensão, e 266 (deixar de relatar as ocorrências disciplinares da partida, prova ou equivalente, ou fazê-lo de modo a impossibilitar ou dificultar a punição de infratores, deturpar os fatos ocorridos ou fazer constar fatos que não tenha presenciado), que prevê como pena a suspensão de 60 a 360 dias, ambos pertencentes ao Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias