iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

22/10 - 12:24

Preocupado, Fernandes quer acelerar promoção da promessa Neymar

O receio na Vila Belmiro também se deve muito ao fato de Wagner Ribeiro ser o empresário de Neymar

Gazeta Esportiva

SANTOS - O atacante Neymar, da equipe juvenil do Santos, deve ser promovido em breve ao elenco profissional do Peixe - pelo menos, esta é a opinião do técnico Márcio Fernandes. Admirador das qualidades do jovem jogador, o treinador justifica o seu pensamento com uma razão muito simples: evitar que o assédio de clubes europeus tire o atleta da Vila Belmiro.

A situação de Neymar é complicada, pois o atacante está vinculado ao Santos até seus 19 anos. Mas no contrato assinado pelo atleta, consta uma cláusula de renovação por mais dois anos, caso as duas partes – clube e jogador – cheguem a um acordo.

Com receio de ver uma das maiores promessas das categorias de base do clube sair sem dar retorno nos aspectos esportivo e financeiro ao Peixe, Márcio Fernandes acredita que o Alvinegro Praiano deve queimar etapas no processo de formação do avante.

“Quando disputamos a Copa São Paulo deste ano, avisei que precisávamos quebrar barreiras com o Neymar. O Santos investiu muito nele. Quando ele estiver com 19 anos vai ficar livre. Por isso, eu fui colocando o Neymar quando ele tinha condições de jogar, para ganhar mais experiência. Fui muito criticado por isso”, contou o técnico, em entrevista para a rádio Globo.

A diretoria santista também sabe que será preciso antecipar etapas se quiser ver o jovem atleta vestindo a camisa do clube no time principal. O receio na Vila Belmiro também se deve muito ao fato de Wagner Ribeiro ser o empresário de Neymar.

A jovem promessa alvinegra e o agente se conheceram por intermédio do atacante Robinho, do Manchester City, ex-jogador do agente. Recentemente, Robinho rompeu seu vínculo com o empresário, após sua conturbada transferência do Real Madrid para o futebol inglês.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo