iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

22/10 - 14:19

Derrota na Argentina instala nova crise no Botafogo

Salários atrasados, críticas ao meia Carlos Alberto e divisão no elenco seriam os problemas do clube

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Na temporada passada, o Botafogo foi eliminado nas oitavas-de-final da Copa Sul-Americana pelo River Plate de forma traumática: após vencer o primeiro jogo no Rio de Janeiro por 1 a 0, o Bota acabou derrotado na Argentina por 4 a 2, sofrendo três gols em 15 minutos. Depois disso, o time entrou numa crise que fez com que o ano alvinegro terminasse sem conquistas.

A história parece estar próxima de se repetir em 2008, embora a derrota de 2 a 0 para o Estudiantes, pelo confronto de ida das oitavas-de-final, não tenha tirado as chances de o Alvinegro avançar no torneio continental. Isso porque a crise já se instalou em General Severiano, com Carlos Augusto Montenegro revelando uma divisão no elenco, com um grupo liderado pelo meia Lucio Flavio e outro comandado por Carlos Alberto.

“O Botafogo tem um elenco dividido, com um grupo liderado pelo Lucio Flavio, que conhece o Botafogo, sabe da seriedade da diretoria e é profissional. E temos um outro grupo, talvez liderado pelo Carlos Alberto, que usa a questão dos salários para não ser profissional. Além disso, esse grupo usa os atletas insatisfeitos por não estarem sendo aproveitados”, revelou Montenegro, colaborador do departamento de futebol.

O ex-presidente lamentou que a história de 2007 esteja se repetindo, mas descartou que os salários atrasados estejam prejudicando o rendimento do time. “Infelizmente, neste segundo semestre, estou afastado do Botafogo, porque estou envolvido com as pesquisas das eleições municipais feitas pelo Ibope (o dirigente preside o instituto). Mas fiquei muito triste vendo o jogo ontem. Chega uma hora que o Botafogo entrega o ouro, e foi assim no ano passado”, disse Montenegro, que foi além.

“Os problemas do salário não são justificativas para o que está acontecendo, pois vínhamos fazendo uma campanha boa. Com os salários em dia, o Botafogo deixou o Fluminense e o Vasco empatarem no fim. Tirando o jogo contra o Santos, quando os problemas dos salários preocuparam os atletas, não há justificativa. Não dá para justificar perder do Estudiantes da forma como foi, com um homem a mais em campo e atuando de forma bisonha. Essa derrota praticamente encerra o ano do Botafogo”, decretou.

Saída? - A crise do Botafogo, que está com os salários atrasados há dois meses, foi intensificada por denúncias feitas por torcedores, dizendo que Carlos Alberto jogou peladas na Barra da Tijuca, bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro, enquanto o time estava concentrado na Argentina. Montenegro lembrou que as atitudes do atleta ao longo de sua passagem no clube tem sido marcadas também por indisciplinas.

“O Carlos Alberto tem todo o direito de reclamar dos salários atrasados, mas deve lembrar que, por um ato idiota contra o Grêmio, ele poderia ter terminado o ano dele em outubro, ficando sem jogar e recebendo três meses. Isso só não aconteceu porque o nosso departamento jurídico correu para conseguir um efeito suspensivo. Um jogador estar jogando pelada num momento em que o grupo está focado na Argentina é algo que não pode ser visto como profissionalismo”, afirmou Montenegro.

O cartola botafoguense comentou ainda a possibilidade de Carlos Alberto estar negociando uma transferência para o Flamengo, forçando sua saída. “A partir de o momento em que uma pessoa não está satisfeita no Botafogo, ela pode jogar em qualquer lugar do mundo, menos aqui”, afirmou.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo