iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

21/10 - 21:48

Maradona: “Lutarei pelo cargo de técnico da seleção até o fim”

Apesar de saber que são pequenas as suas chances de ser convidado, ídolo mantém as esperanças

Gazeta Esportiva

BUENOS AIRES (Argentina) - Se depender de Diego Armando Maradona, a seleção argentina será mais uma sul-americana a ter um ex-jogador sem experiência prévia no cargo de treinador. Mesmo admitindo não ter muita chance, o ex-craque reafirmou seu interesse em ocupar o lugar de Alfio Basile, que pediu demissão após a derrota por 1 a 0 para o Chile, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

“Se vê que não tenho muitas chances porque se fala de (Carlos) Bianchi, que está acima em todas as sondagens. Mas mantenho a ilusão”, disse o craque, em entrevista à Rádio Del Plata, empolgado com a possibilidade:

“Vou lutar para ser técnico da seleção até o último momento. Quem decide é o ‘chefe’ e não há quem mude. A responsabilidade é toda de Júlio Grondona”, afirmou Maradona, citando o presidente da Associação de Futebol Argentino (AFA), que deve anunciar o substituto de Basile nos próximos dias.

Assim, pode-se repetir na Argentina o que aconteceu no Brasil com Dunga: um ex-jogador com título de Copa do Mundo sem qualquer experiência como treinador assume a seleção em momento de desconfiança. No caso do brasileiro, nem a vice-liderança das Eliminatórias o livrou de críticas do torcedor no Maracanã, na última rodada. Para Maradona, no entanto, isso não muda nada.

“Experiência? Eu acho que ‘se faz o caminho durante a caminhada’. Estou convencido que as táticas são relativas se não se tem os jogadores, e eu acho que a Argentina os tem”, minimizou o ex-jogador, que chegou a falar como o sucesso de Basile: disse que jogaria com Verón e Riquelme, afirmou que priorizaria os atletas que atuam no futebol local e até revelou o que está faltando no time atual.

“(Os jogadores) têm que voltar a sentir o desejo de vestir a camisa (da seleção),l algoq eu está um pouco ultrapassado, mas é fundamental no momento de entrar em campo. Não acredito que os garotos tenham perdido a vontade nem a gana de glória e de ser reconhecidos em seu país, porque fora estão fazendo carreiras impressionantes”, opinou o jogador de Showbol.

Enquanto isso, a AFA trabalha para definir o nome do novo comandante que terá a missão de resgatar o bom futebol perdido pelo selecionado argentino. Com a derrota para os chilenos, a equipe está na 3ª posição na classificação das Eliminatórias, com 16n pontos, um a menos que o Brasil e sete atrás do líder Paraguai. A pontuação é a mesma do próprio Chile, 4º colocado pelo pior saldo de gols.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo