iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

21/10 - 21:53

Em crise, River tenta salvar semestre contra Chivas

Com a péssima campanha no Apertura, equipe argentina centra as suas atenções na Copa Sul-Americana

Gazeta Esportiva

BUENOS AIRES (Argentina) - O River Plate tenta amenizar a humilhação que vem passando no Torneio Apertura do Campeonato Argentino com um bom desempenho na Copa Sul-americana. Penúltimo colocado no torneio nacional, o time portenho comandado pelo ex-volante Diego Simeone inicia a disputa das quartas-de-final nesta quarta-feira, no Monumental de Nuñez, contra o mexicano Chivas Guadalajara, às 19 horas (de Brasília).

O fato de o River jogar em casa não quer dizer, necessariamente, que os Millionários terão vantagem. Os argentinos não vencem no Monumental há quatro partidas no Argentino: são dois empates e duas derrotas – o último triunfo aconteceu na segunda rodada, em 15 de agosto, quando bateu o Rosario Central por 2 a 0.

O último tropeço do River Plate em seu estádio, aliás, foi o mais sentido: perdeu por 1 a 0 para o arqui-rival Boca Juniors no superclássico argentino, mesmo estando com um homem a mais em campo (o lateral boquense Hugo Ibarra foi expulso aos seis minutos do segundo tempo). Se antes da partida contra os xeneizes os jogadores do River acreditavam que o dérbi portenho reabilitaria a equipe, após a derrota as coisas ficaram mais complicadas.

Até mesmo o ambiente no Monumental ficou complicado: o goleiro Pablo Ojeda e o zagueiro Eduardo Tuzzio trocaram xingamentos publicamente tentando definir quem foi o culpado pelo gol de Lucas Viatri no clássico de domingo.

“Estão de sacanagem. Sofremos um gol de cabeça e depois colocam a culpa em mim por ser um goleiro baixinho”, disparou Juan Ojeda, que não vem conseguindo substituir à altura Juan Pablo Carrizo, reserva da seleção argentina e contratado recentemente pela Lazio.

“Sinceramente, estou de saco cheio que façam ‘cagadas’ à minha frente e depois venham me culpar. Como deixamos o Viatri cabecear aquela bola?”, complementou o goleiro, de 1,79m de altura.

Mas o técnico do Chivas, Efrain Flores, desembarcou na Argentina com um discurso cauteloso a respeito da crise por que passa o River: “A equipe deles não é a mesma que conquistou o Clausura no começo do ano e perdeu toda a confiança. Mas os times grandes como o River Plate sabem reagir nos momentos importantes. Vamos esperar até o jogo para ver”, discursou o mexicano

Depois do confronto na capital argentina desta quarta-feira, os dois clubes voltarão a campo pelo jogo de volta em 6 de novembro, em Guadalajara. Quem se classificar pegará o vencedor do confronto entre Internacional de Porto Alegre e Boca Juniors.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo