iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

16/10 - 01:21

Jogadores se abraçam à segunda colocação para amenizar críticas

Com a derrota da Argentina para o Chile, Brasil se garantiu na segunda posição, atrás do Paraguai 

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Depois do empate por 0 a 0 contra a Colômbia, em pleno Maracanã, o discurso dos jogadores brasileiros para amenizar as vaias da torcida foi unânime: o segundo lugar do Brasil na classificação das Eliminatórias é o que importa. O lateral-direito Micon foi o que mais deu destaque ao fato, garantindo, ainda, que o saldo da equipe no ano de 2008 é positivo.

“A sensação é boa, estamos na segunda colocação”, exaltou o jogador.
De acordo com o atleta da Internazionale de Milão, a luta da equipe brasileira se limita meramente à vaga na próxima Copa do Mundo. “O objetivo é esse: classificar. Não é lutar pela primeira posição”, afirmou, satisfeito.

O meia Elano, ex-Santos, também ressaltou o desempenho da seleção de Dunga nas Eliminatórias. “Se (a competição) acabasse hoje, estaríamos classificados”, simplificou o atleta. “Temos tudo para classificar para a Copa”, continuou.

O enfoque dado por Daniel Alves aos dois últimos jogos do Brasil foi criativo. Para ele, se os resultados contra a Venezuela e Colômbia fossem invertidos, ou seja, 4 a 0 frente aos colombianos, em casa, e 0 a 0 em San Cristóbal, contra os venezuelanos, não haveria reclamações.

“Se fosse o contrário, uma vitória em casa e um empate fora, as pessoas não achariam ruim. Falta paciência ao torcedor nesse sentido”, lamentou o jogador do Barcelona. De acordo com o atleta, deve-se exaltar os pontos conquistados pelo time nas últimas partidas. “Somamos quatro pontos em dois jogos”, finalizou.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo