iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

16/10 - 14:11

Contra Santos, Botafogo tenta escalar dupla suspensa
Estratégia do Botafogo é conseguir efeito suspensivo para que os atletas sigam atuando até o recurso

 

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - O departamento jurídico do Botafogo começou a trabalhar nesta quinta-feira para que o técnico Ney Franco tenha condições de escalar o meia Carlos Alberto e o atacante Jorge Henrique na partida do próximo sábado, contra o Santos. Os dois foram julgados e suspensos na quarta-feira pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), e devem ficar de fora do compromisso, às 18h20 (horário de Brasília), no Engenhão, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O meia pegou oito jogos de suspensão por ter passado as mãos nas nádegas de um atleta do Grêmio no jogo entre as duas equipes no dia 4 de outubro, que terminou com triunfo dos gaúchos por 2 a 1. Já o atacante pegou 120 dias de suspensão por agressão física no mesmo jogo.

A estratégia do chefe do departamento jurídico do Botafogo, Aníbal Rouxinol, é conseguir convencer Virgilio Val, presidente em exercício do STJD (já que Rubens Approbato está viajando) a conceder um efeito suspensivo para que os atletas sigam atuando, enquanto não forem julgados os recursos impetrados pelo clube nesta quinta-feira. A decisão precisa ser divulgada por Virgilio nesta sexta-feira para que os atletas tenham condições de entrar em campo.

“A decisão é exclusivamente do presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, mas sinceramente estou muito otimista de que teremos sucesso, uma vez que as punições foram reconhecidamente exageradas e merecem uma nova avaliação”, disse Rouxinol.

Sem os dois jogadores, Ney Franco vai ter que quebrar muito a cabeça para armar o time, pois já não pode contar com o meia Zé Carlos – que também foi suspenso pelo STJD, mas por apenas duas partidas. As opções para o meio-campo são Leandro Guerreiro, numa formação mais defensiva, ou Lucas Silva, se o objetivo for colocar alguém com características mais parecidas com a de Carlos Alberto.

No ataque, a tendência é que a dupla seja composta por Wellington Paulista e pelo argentino Leandro Zárate, que marcou um gol no triunfo por 3 a 1 contra o Vitória – justamente quando Jorge Henrique estava suspenso.

“Seria muito bom que o nosso departamento jurídico conseguisse esse efeito suspensivo, pois as punições foram rigorosas demais para casos que sequer mereciam ir a julgamento”, afirmou Ney Franco, que ainda pode ficar sem o lateral-direito Alessandro, vítima de estiramento muscular na coxa esquerda – o jogador segue em tratamento e é dúvida, e dará lugar a Thiaguinho se não puder atuar.

O goleiro Castillo, que estava servindo à seleção uruguaia nas Eliminatórias para a Copa do Mundo, retorna e deverá ocupar o posto de Renan. Um esboço do time para sábado é o seguinte: Castillo, Alessandro (Thiaguinho), Renato Silva, André Luis e Triguinho; Túlio, Diguinho, Leandro Guerreiro (Lucas Silva) e Lucio Flavio; Wellington Paulista e Leandro Zárate. O treino que vai definir o time acontecerá na tarde desta sexta-feira, na sede de General Severiano, e vai anteceder ao período de concentração.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo