iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

16/10 - 09:26

Barueri tenta levar Ponte à Justiça e critica vândalos da Arena

Torcida da Ponte teria arrancando bancos da arquibancada e arremessado em direção aos torcedores da casa

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - A Ponte Preta já anunciou a decisão de denunciar o volante Flávio, do Barueri, por uma cotovelada dada em Renato na partida entre os dois times, realizada em 11 de outubro e encerrada com vitória barueriense por 1 a 0 em casa. No entanto, mediante a ameaça de ação jurídica da Macaca, o GRB agiu rapidamente e prometeu também atacar o jogador ponte-pretano nos tribunais.

“Tanto Renato quanto Flávio estavam se estranhando desde o início da partida. Logo aos cinco minutos do primeiro tempo, o atleta da Ponte Preta proferiu uma cotovelada no adversário, não tendo recebido qualquer advertência do árbitro”, afirmou o Barueri, por meio de comunicado oficial. “Se Renato tivesse recebido cartão amarelo pela cotovelada, no início da partida, o mesmo fatalmente seria expulso de campo pelo excesso de faltas cometidas”, garantiu.

O Barueri reconheceu que o assunto deveria ficar restrito ao gramado, uma vez que lances um pouco mais ríspidos são comuns no futebol. Mesmo assim, afirmou que “Leandrinho, da Ponte Preta, também poderia ser expulso por ter dado um maldoso carrinho em Esley, atingindo o seu joelho logo no primeiro minuto do segundo tempo, tendo recebido apenas cartão amarelo”.

De quebra, o clube da Grande São Paulo lembrou do excessivo número de advertências – todas “indiscutíveis” – da Ponte, que recebeu sete cartões amarelos e um vermelho na partida. “O Grêmio Barueri teve mais volume de jogo e a Ponte Preta só conseguiu segurar o adversário com sucessivas faltas”, acusou o clube, que sofreu apenas dois cartões amarelos, com Márcio Careca e Fernando.

Fora de campo, porém, o Barueri também reclamou do jogo frente aos campineiros. Segundo o comunicado da equipe, a torcida da Macaca teria depredado a Arena Barueri, arrancando bancos da arquibancada e arremessando-os em direção aos torcedores da casa. Além disso, o GRB também acusou uma suposta depredação de seus banheiros e a destruição de lixeiras.

“Tudo isso foi relatado pela polícia e fotografado pela administração do estádio”, afirmou a nota do time, prometendo remeter ao STJD o material que constatou o vandalismo da torcida da Ponte. “Todos os banheiros da Arena Barueri têm papel higiênico, sabonete liquido, espelho, assento sanitário e a limpeza é impecável, mas alguns vândalos, que não conseguem viver num ambiente limpo e agradável, acabam destruindo um patrimônio da nossa cidade”, disparou.

O Barueri se comprometeu a cobrir os prejuízos causados em seu estádio, mas prometeu cobrar um ressarcimento da Ponte Preta – sem descartar, é claro, um julgamento no STJD. Segundo Sérgio Dias, diretor jurídico do Grêmio Barueri, os torcedores da equipe merecem um estádio em boas condições para assistir os jogos da seu time.

“Não podemos penalizar nossos torcedores, que merecem um estádio limpo e seguro. Até mesmo porque, nos dois anos de existência da Arena, nunca houve qualquer ato de vandalismo”, disse Dias, prometendo medidas enérgicas com novos atos de destruição. “Manteremos a Arena sempre impecável e aquele visitante que destruir o patrimônio público será processado”, completou.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias