iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

15/10 - 20:10

Ex-flamenguistas contam com apoio dos cariocas

Goleiro Júlio César, da Inter de Milão, e zagueiro Juan, da Roma, querem ver flamenguistas incentivando a seleção

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Nas poucas filas que se formaram nos portões de acesso e nas bilheterias do Maracanã, cerca de duas horas antes do início do jogo entre Brasil e Colômbia, alguns torcedores com camisas de clubes cariocas se misturam à maioria que veste o amarelo da seleção. É com os flamenguistas que o goleiro Júlio César e o zagueiro Juan contam para vencer a desconfiança dos cariocas.

Na última vez em que o Brasil jogou no Rio de Janeiro, não passou de um monótono 0 a 0 com a Bolívia, mas no Engenhão. Deixou o estádio sob vaias. “Tenho certeza de que os torcedores que me incentivaram eram do Flamengo. É sempre um prazer jogar no Rio de Janeiro, para rever essa torcida maravilhosa”, exaltou o goleiro Júlio César, da Internazionale, natural de Duque de Caxias (RJ) e revelado pelo Flamengo.

Outro carioca que começou a carreira no Flamengo, o zagueiro Juan é mais um que está animado por jogar no Maracanã. “Quero reencontrar a torcida do Flamengo e poder comemorar um bom resultado da seleção brasileira com eles”, discursou o jogador da Roma.

Adversários – Também já há presença de colombianos no Maracanã. Até na tribuna de imprensa. Uniformizada com camisas da seleção comandada pelo técnico Eduardo Lara, uma equipe de rádio da Colômbia demonstra entusiasmo antes do início da partida.

“Estamos no mítico Mário Filho, mais conhecido como Maracanã, em uma das cidades mais lindas do mundo e uma das mais caras da América Latina. Já visitamos o Cristo Redentor, uma das novas maravilhas do mundo. Também vimos mulheres belíssimas, chamadas de gostosas por aqui”, berra o locutor ao microfone. Resta saber se o futebol brasileiro também justificará a sua fama nesta quarta-feira.


Leia mais sobre: Flamengo Seleção brasileira



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo