iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/10 - 15:34

Mesmo com salários atrasados, Bota tenta manter elenco para 2009
A diretoria tenta prorrogar o contratos do lateral-direito Alessandro, do lateral-esquerdo Triguinho, dos zagueiros Renato Silva e André Luis e do meia Lúcio Flávio

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Ainda na disputa por uma vaga na Libertadores no Campeonato Brasileiro e na briga pelo título da Sul-americana, o Botafogo já se preocupa em manter o elenco atual em 2009. Mesmo devendo salários, não aceita se desfazer nem mesmo de quem é pouco aproveitado. Como o meia Lucas Silva, que recebeu proposta para retornar ao Dorados, do México, mas os alvinegros negaram.

Lucas Silva foi procurado porque as inscrições para o Campeonato Mexicano se encerram nos próximos dias, mas, apesar das escassas oportunidades em General Severiano, o atleta será procurado para renovar o contrato de empréstimo que se encerra em 31 de dezembro - o jogador é vinculado ao Villa Rio, clube que disputa a terceira divisão carioca.

Além do meio-campista, os alvinegros tentam prorrogar o contrato dos demais jogadores com vínculo somente até o fim do ano. Casos do lateral-direito Alessandro, do lateral-esquerdo Triguinho, dos zagueiros Renato Silva e André Luis e do meia Lúcio Flávio.

“Passei para os nossos diretores a necessidade de renovarmos primeiramente com os atletas que estão no clube e que são considerados importantes para a próxima temporada. Acho que isso é o primeiro passo antes mesmo de pensarmos em contratações”, explica Ney Franco.

Mesmo se o clube não conseguir uma das quatro vagas para a Libertadores do ano que vem – a nove rodadas do fim, o time está em sexto lugar, a seis pontos do quarto colocado São Paulo –, o treinador acredita que a maioria dos atletas vai optar por permanecer em General Severiano.

“Logicamente que o planejamento com a vaga na Libertadores é um e sem essa vaga é outro, mas acredito que os jogadores não se deixarão levar por isso. O Botafogo é um clube de grande tradição e tem uma ótima estrutura para se trabalhar”, enaltece Ney.

Enquanto comandante do time de futebol pensa a longo prazo, a diretoria tem de lidar com uma realidade: os salários atrasados. A cúpula tenta conseguir recursos para colocar os vencimentos em dia até a próxima sexta-feira.

No mesmo dia, vai acontecer uma longa reunião entre as várias correntes políticas do clube para se tentar encontrar um nome de consenso na eleição presidencial marcada para 27 de novembro. A idéia é que apenas uma chapa seja lançada, mas, segundo várias fontes, essa possibilidade é muito remota.

Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo