iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/10 - 15:19

Julgamentos e lesões deixam definições no Botafogo para sexta
Na manhã desta terça-feira, Carlos Alberto e o atacante Gil, que não compareceram às atividades de segunda-feira, voltaram a trabalhar com o grupo

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Sob uma série de dúvidas na escalação, o elenco do Botafogo deu seqüência nesta terça-feira à preparação para a partida deste sábado contra o Santos, no Engenhão. E o técnico Ney Franco já antecipou que o time só deve ser definido nos últimos treinamentos da semana, provavelmente na sexta-feira.

“Não temos como pensar o time nos primeiros treinos da semana porque ainda temos muitas situações que irão depender do departamento médico e do departamento jurídico, por causa dos julgamentos”, justifica o comandante.

Na verdade, Ney Franco tem uma série de interrogações na cabeça. A médica se refere à lateral direita, pois Alessandro, que não participou do treino de segunda-feira, teve diagnosticado um estiramento muscular na coxa esquerda e já iniciou tratamento para tentar enfrentar o Santos. Se for vetado, Thiaguinho será o escolhido.

No gol, Castillo, que está servindo à seleção uruguaia nas Eliminatórias para a Copa de 2010, não tem retorno assegurado. O treinador quer esperar para saber suas condições quando ele se reapresentar, já que a Celeste vai atuar na altitude de La Paz. Além disso, o goleiro tem atuado no sacrifício por causa de dores na coxa direita.

Outros dois jogadores dependem dos julgamentos de quarta-feira no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD): Carlos Alberto e Jorge Henrique. O meia será julgado por ter trocado provocações com o zagueiro gremista Réver, na derrota por 2 a 1 em Porto Alegre (RS) em 4 de outubro. O atacante também vai ao tribunal por ter sido expulso no mesmo jogo.

“São muitas indefinições para que eu comece a esboçar a equipe que vai a campo. Com o fim dos julgamentos desta quarta-feira a coisa começa a ficar um pouco mais clara. Esperamos que prevaleça o bom senso e que os jogadores possam ser absolvidos, já que não cometeram nenhuma atitude grave no jogo contra o Grêmio”, já defende Ney Franco.

Mesmo que conte com Jorge Henrique, o treinador terá dúvidas para armar o ataque. O argentino Leandro Zárate foi muito bem no triunfo de 3 a 1 sobre o Vitória, marcando o primeiro gol do time, e pode ser mantido na equipe. Como seu estilo de jogo é muito parecido com o de Wellington Paulista, a tendência é que eles briguem pela posição. Os dois só atuarão juntos se Jorge Henrique for suspenso.

Na manhã desta terça-feira, Carlos Alberto e o atacante Gil, que não compareceram às atividades de segunda-feira, voltaram a trabalhar com o grupo. A única ausência ficou por conta do meia Diguinho, que permaneceu no Sul do Brasil resolvendo problemas familiares e vai se reapresentar apenas na quarta-feira, quando o grupo vai trabalhar à tarde.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo