iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/10 - 13:59

Entrosamento com estrelas é trunfo comum a Jô e Pato

Enquanto Jô é companheiro de Robinho no Manchester City, Pato atua ao lado de Kaká no Milan

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Até os argumentos dos novatos Jô e Alexandre Pato para influenciar o técnico Dunga na escolha do substituto de Adriano contra a Colômbia, nesta quarta-feira, no Maracanã, são semelhantes. O primeiro se apega ao entrosamento com Robinho, seu companheiro de Manchester City, para ser titular da seleção brasileira. O outro faz dupla com Kaká no Milan.

“Ao lado do Kaká, o melhor do mundo, fica mais fácil jogar. Espero que isso me ajude. Mas vamos ver, já que qualquer um que entrar fará o seu melhor”, desconversou Alexandre Pato, que repetiu a última frase por diversas vezes no início da tarde desta terça-feira.

Alguns metros à frente, no saguão do hotel onde a seleção brasileira está hospedada no Rio de Janeiro, Jô abordava o mesmo assunto. “Pode ser uma vantagem o fato de eu jogar no mesmo time do Robinho”, sorriu o ex-corintiano. “A gente tem um entrosamento, o que seria um diferencial, mas é fácil se adaptar ao Robinho”, ressalvou.

Outro colega de clube de Jô concorda que Dunga não deverá se deixar levar pela facilidade de repetir a dupla de ataque do Manchester City na equipe que enfrentará a Colômbia. “É importante já ter um convívio maior antes de entrar em campo. Tenho isso com o Jô, mas claro que sei a maneira como o Pato gosta de receber a bola”, disse Elano.

O ex-jogador do Santos chegou até a escalar Alexandre Pato quando comentou sobre a sua posição na seleção. “Fico muito bem protegido pelo Josué e pelo Gilberto Silva. Com isso, tenho tranqüilidade para acionar três bons jogadores de frente, que são o Kaká, o Robinho e o Pato”, citou Elano, corrigindo-se em tempo. “Ou o Jô.”

Já Dunga desconversa sobre a definição do ataque do Brasil. A equipe titular fará seu primeiro treinamento com bola durante a estadia no Rio de Janeiro nesta terça-feira, véspera da partida contra a Colômbia. Jô leva vantagem porque Pato sequer sentou no banco de reservas na goleada por 4 a 0 sobre a Venezuela.

“Também possuo características parecidas com as do Adriano, que é um grande jogador e, infelizmente, está suspenso”, avisou Jô. “Estou tranqüilo, independentemente do que aconteceu no jogo anterior. Cada um aqui quer dar o seu melhor pela seleção brasileira”, enfatizou mais uma vez o concorrente Alexandre Pato.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias