iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

12/10 - 11:42

Dirigentes reclamam muito da arbitragem e pouco do time
"O árbitro foi comprometedor", disse o vice-de-futebol do Colorado Giovanni Luigi

Gazeta Esportiva

PORTO ALEGRE - A indignação dos dirigentes colorados no vestiário, após o empate por 1 a 1 com o Goiás, estava limitada em relação ao pênalti, que não existiu, marcado a favor do clube goiano. Sobre o resultado no Serra Dourada, que acabou com as esperanças do Inter disputar a próxima Libertadores, apenas resignação.

A temporada de 2008 começou com o projeto de fazer o clube voltar a principal competição do futebol das Américas e vencê-la no ano do centenário. Não será possível. Para não admitirem que consumar a idéia do começo do ano é impossível, os cartolas preferiram desconversar e prosseguiram com o discurso de pensar apenas na próxima partida.

“Temos um jogo em casa e precisamos buscar os três pontos. Poderíamos até ter ganhado a partida com o Goiás. O árbitro foi comprometedor. Temos que dar um desconto que vários jogadores não estavam jogando, também. Temos que continuar focando no próximo jogo. Não vejo que tenha escapado a Libertadores”, analisou o vice-de-futebol Giovanni Luigi.

Aos 38 minutos do primeiro tempo, o árbitro paulista Sálvio Spinola Fagundes marcou pênalti no jogador Thiago Feltri, do Goiás. Porém, nas imagens da televisão, fica claro que o atleta esmeraldino atirou-se no lance. O técnico Tite ainda reclama de uma penalidade não assinalada a favor dos gaúchos.

Com o empate com o Goiás, o Inter segue na 10ª colocação no Campeonato Brasileiro. A distância para o G-4 é de nove pontos. Na projeção de momento, o Colorado precisaria vencer todos as nove partidas restantes para poder disputar a Libertadores de 2009.

A esperança vermelha de terminar bem o ano é a conquista da Copa Sul-americana. O clube está nas quartas-de-final da competição. Para avançar de fase precisará passar pelo Boca Juniors. As partidas ocorrem nos dias 22 de outubro, no Beira-Rio, e 6 de novembro, na Bombonera.

“É jogo a jogo. Vamos seguir o trabalho e projetando jogo a jogo. O Beira-Rio estará lotado contra o Boca, mas temos o Atlético-PR antes e temos que pensar jogo a jogo”, opinou o assessor de futebol, Fernando Carvalho.


Leia mais sobre: Internacional Brasileirão



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo