iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

12/10 - 11:02

Boa fase de Dentinho contrasta com cobranças a Lulinha
“O Dentinho é mais um atacante, um goleador, que aproveita bem as oportunidades. O Lulinha nem tanto", disse Mano Menezes

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - A torcida do Corinthians vibrou bastante quando a fotografia e o nome de Dentinho apareceram no placar eletrônico do Pacaembu, que anunciava a escalação da equipe de Mano Menezes contra o Santo André. O meia Lulinha só ganhou um e outro aplausos.

Antes mesmo de ser anunciado pelo locutor do estádio, o substituto do atacante Herrera (com desconforto muscular) já era criticado por quem estava nas arquibancadas.

“Eles vivem momentos diferentes”, constatou Mano após Dentinho marcar os gols que asseguraram o empate por 2 a 2 com o Santo André. “O Dentinho é mais um atacante, um goleador, que aproveita bem as oportunidades. O Lulinha nem tanto. Mas ele é a variável tática que tenho na equipe. Se outro jogador estiver em uma fase extraordinária, vou alternar a escolha”, alongou-se o técnico, que sempre recorre a Lulinha quando quer mexer em seu ataque.

Lulinha não retornou para o segundo tempo, e a torcida comemorou a substituição como se fosse um gol. Ao falar sobre a reação, Mano Menezes lembrou que a fama adquirida pelo jogador nas categorias de base do Corinthians, quando era artilheiro do time também defendido por Dentinho, atrapalhou seu início de carreira. “Ele não evoluiu como imaginavam, mas está evoluindo. Não foi criada uma expectativa tão grande em cima de outros jogadores da base”, ressalvou.

Empresariado por Wagner Ribeiro, recentemente demitido pelo atacante Robinho, Lulinha conseguiu um contrato com aumento salarial e multa rescisória de US$ 50 milhões motivado pela ameaça de deixar precocemente o Parque São Jorge. Ainda não justificou o investimento. “Já me acostumei com as cobranças da torcida”, lamentava o meia em julho.

Dentinho se profissionalizou com Lulinha, seu amigo e companheiro de quarto nas concentrações do Corinthians. Sem a mesma pressão, conquistou os torcedores mesmo após o trauma do rebaixamento no Campeonato Brasileiro do ano passado. Em 2008, é o artilheiro da equipe na Série B com 11 gols. “Essa torcida me inflama. Chega a arrepiar quem está em campo. Procuro fazer a minha parte e ajudar o Corinthians da melhor forma possível”, discursou a promessa corintiana que vingou.

Leia também:
Lulinha se diz acostumado com as críticas (02/07/2008)
Morais só aconselha Lulinha a sair se estiver “no limite” (04/09/2008)
Com “picanha” na conta e irmã assessora, agente segura Lulinha (03/10/2008)


Leia mais sobre: Corinthians Série B



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo