iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

11/10 - 17:56

Dentinho assegura terceiro empate seguido do Corinthians

Agora no Pacaembu, alvinegro paulista ficou mais uma vez sem a vitória e ainda sofreu até o final do jogo

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Para negar que já sejam virtuais campeões da Série B do Campeonato Brasileiro ou a garantia do acesso à Primeira Divisão, os jogadores do Corinthians costumam dizer que bastam alguns jogos sem vitórias para serem criticados. A equipe de Mano Menezes já não ganha há três partidas. Neste sábado, no Pacaembu, empatou por 2 a 2 com o Santo André de Marcelinho Carioca. Veja os gols no player ao lado >>

A igualdade foi sofrida. Aproveitando-se da apresentação abaixo da média do Corinthians, o Santo André abriu 2 a 0 no placar, gols de Willians e Osny. A reação corintiana começou através de Dentinho, que marcou aos 28 minutos do segundo tempo. E terminou com ele. O prata da casa empatou a partida aos 44. A Fiel comemorou o resultado como vitória.

O fato é que os empates com São Caetano, Marília e Santo André não diminuem a tranqüilidade do Corinthians na Segunda Divisão. Só postergam a classificação matemática, cujas chances de se confirmar são de 99%. Com 64 pontos conquistados, o time paulistano é o primeiro colocado isolado, seguido de longe pelo próprio Ramalhão, que soma 52.

A equipe de Marcelinho Carioca terá mais um confronto direto pela ponta da tabela na rodada seguinte, já na terça-feira. Receberá, no estádio Bruno José Daniel, o Vila Nova, um dos dois times que conseguiu vencer o Corinthians nesta Série B – o outro foi o Bahia. O Tricolor nordestino será justamente o próximo rival corintiano, sábado, em Feira de Santana.

O jogo
Ninguém conseguiu levantar a torcida do Corinthians antes e durante o primeiro tempo como Marcelinho Carioca. As garotas do grupo Cheerleaders Brasil se esforçaram ao rebolar diante das arquibancadas do Pacaembu, mas logo os assobios direcionados a elas foram encobertos por gritos de guerra. Quando as equipes entraram em campo, a Fiel não berrou o nome de nenhum jogador da equipe dirigida por Mano Menezes. Apenas o do Pé de Anjo.

Os jogadores do Corinthians também não fizeram por merecer muita empolgação na primeira etapa. Substituto do atacante Herrera, que sentiu desconforto muscular na véspera da partida, o meia Lulinha já gerava desconfiança antes mesmo de o confronto começar. “Não fala isso. Lulinha? Sério? Ah, não”, desesperou-se um torcedor quando soube da alteração através de um rádio de pilha. O prata da casa até se esforçou, porém não conteve a falta de criatividade do time.

Já o Santo André provava que não era apenas uma equipe forte ofensivamente, com variação de jogadas, conforme Mano Menezes alertara na sexta-feira. A forte marcação dos comandados de Sérgio Soares forçava os corintianos a chutarem de longa distância. Nada que desse muito trabalho ao goleiro Neneca.

Na primeira vez em que Felipe foi exigido, ao contrário, o Santo André conseguiu abrir o placar. Aos 7 minutos, Márcio Mixirica avançou pela direita e cruzou na área, de onde Willians chutou no canto: 1 a 0. Até o intervalo, o cenário da partida não mudou. Os meias Douglas e Morais demonstravam lapsos de categoria, não o suficiente para o Corinthians chegar ao empate. Antes festejado, o time da casa desceu para o vestiário vaiado.

A paciência de Mano com Lulinha também se esgotou. Otacílio Neto começou o segundo tempo no lugar do prata da casa. Agora debaixo de chuva forte, o alterado Corinthians se contagiou com a empolgação dos torcedores. Que acabou abalada aos 10 minutos. Após cobrança de escanteio, Osny aproveitou falha de Felipe e empurrou a bola para dentro: 2 a 0.

Mano Menezes, então, gastou suas últimas alterações. Colocou Bebeto no lugar de Eduardo Ramos e sacou Otacílio Neto, que jogou apenas 27 minutos, para a entrada de Wellington Saci. Técnico e atacante foram xingados por torcedores na alteração. Em seguida, no entanto, Dentinho recebeu a bola de Cristian dentro da área e finalizou cruzado para descontar. E o público voltou a gritar e a acreditar na reação corintiana.

Dentinho garantiu a festa da torcida. Aos 44 minutos, Douglas invadiu a área e concluiu a gol. Neneca defendeu, mas, na sobra, o prata da casa do Corinthians completou para as redes de carrinho. Revoltado, o goleiro reclamou de impedimento com a arbitragem. A torcida ignorava, comemorando: “Corintiano, maloqueiro e sofredor. Graças a Deus”.

FICHA TÉCNICA (Veja como foi o jogo lance a lance)
CORINTHIANS 2 X 2 SANTO ANDRÉ

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 11 de outubro de 2008, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: João Bourgalber Nobre Chaves e Dante Mesquita Júnior (ambos de SP)
Cartões amarelos: Alessandro (Corinthians); Jéferson, Marcelinho Carioca, Douglas (Santo André)
Gols: CORINTHIANS: Dentinho, aos 28 e 44 minutos do segundo tempo; SANTO ANDRÉ: Willians, aos 7 minutos do primeiro tempo; Osny, aos 10 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Felipe; Alessandro, Fábio Ferreira, William e André Santos; Cristian, Eduardo Ramos (Bebeto), Douglas e Lulinha (Otacílio Neto) (Wellington Saci); Morais e Dentinho
Técnico: Mano Menezes

SANTO ANDRÉ: Neneca; Cicinho, Douglas, Marcel e Jaílson; Fernando, Willians (Juninho), Jéferson (Tatá) e Marcelinho Carioca; Márcio Mixirica e Osny (Ricardinho)
Técnico: Sérgio Soares

Leia também:


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo