iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

11/10 - 03:45

Brasil joga para se vingar da Venezuela e segurar vice-liderança

Venezuela levou a melhor no último confronto e agora Brasil quer dar o troco na casa dos adversários

Gazeta Esportiva

MARACAIBO A seleção brasileira encerra sua participação no primeiro turno das Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo de 2010 tentando apagar o sinal de alerta aceso há um mês. Fora de casa, a equipe comandada por Dunga encara às 17 horas (de Brasília) a Venezuela, no Estádio Monumental de Pueblo Novo, na cidade de San Cristóbal, tentando defender a vice-liderança da tabela de classificação.

Com 13 pontos e saldo positivo de 7 gols, o Brasil aparece colado nas Eliminatórias com Argentina e Chile, donos da mesma pontuação e atrás apenas pela diferença de gols (6 e 1, respectivamente). O Uruguai, quinto, com 12, também ameaça a permanência do País na zona de classificação para a Copa.

A Venezuela, que sempre se acostumou a amargar a lanterna das Eliminatórias, vem fazendo uma campanha regular até aqui: são sete pontos e a sétima posição. Mas não é exatamente o desempenho que motiva o time vinotinto, e sim um outro resultado conquistado recentemente: uma inédita vitória sobre a própria seleção brasileira, por 2 a 0, em amistoso realizado em junho nos Estados Unidos.

Para o Brasil, no entanto, o inesperado tropeço em Boston deve ser deixado no passado. Pelo menos aos olhos do atacante Robinho. “Não encaro essa partida como revanche. Cada partida tem sua história, e agora a escrita é outra. Vamos para cima da Venezuela e conquistar nosso objetivo”, avisou o jogador do Manchester City.

Titular no setor ofensivo de Dunga, Robinho terá a parceria de Adriano no ataque para a partida contra a Venezuela. O Imperador – que não foi sequer convocado para os jogos contra Chile (vitória por 3 a 0) e Bolívia (amargo empate sem gols) em setembro pelas rodadas sete e oito das Eliminatórias – ganhou a vaga apenas graças à contusão muscular sofrida pelo titular Luís Fabiano.

Outra mudança promovida por Dunga será na armação. Nas duas últimas partidas, o setor de criação do meio-campo teve Diego e Ronaldinho Gaúcho. Os dois atletas não foram convocados desta vez (o meia do Werder Bremen está suspenso, enquanto o craque do Milan foi afastado temporariamente da seleção), e os titulares serão Kaká (de volta após 11 meses) e Elano.

Na defesa, mais uma novidade: Juan retorna para formar o miolo de zaga com Lúcio. O defensor da Roma não enfrentou chilenos e bolivianos em setembro por causa de uma contusão muscular, e viu Luisão ficar com a titularidade.

E o experiente Lúcio, único zagueiro remanescente da campanha do pentacampeonato em 2002, pediu cuidado. “A atenção da defesa vai ser fundamental para ajudar a equipe a ter maturidade dentro de campo. Vamos atuar com uma equipe compacta, mas explorando a nossa força ofensiva”, receitou.

O defensor do Bayern de Munique, que fez valer um discurso já corriqueiro. “Tivemos uma experiência ruim contra a Venezuela, mas não tem mais bobo no futebol. Não é mais como antigamente”, comentou Lúcio.

FICHA TÉCNICA
VENEZUELA X BRASIL

Local:
Estádio Monumental de Pueblo Novo, em San Cristóbal (Venezuela)
Data: 12 de outubro de 2008, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Victor Hugo Rivera (Peru)
Assistentes: Luis Ávila e Luis Abadie (ambos do Peru)

VENEZUELA: Renny Vega; Gerzon Chacón (Roberto Rosales) Pedro Boada, José Manuel Rey e Jorge Rojas; Miguel Mea Vitali, Leonel Vielma (Franklink Lucena); Alejandro Guerra e Ronald Vargas; Juan Arango e Giancarlo Maldonado.
Técnico: César Farías

BRASIL: Júlio César; Maicon, Lúcio, Juan e Kleber; Gilberto Silva, Josué, Elano e Kaká; Robinho e Adriano
Técnico: Dunga


Leia mais sobre: seleção brasileira Eliminatórias da Copa do Mundo



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo