iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

11/10 - 17:52

Brasil e Venezuela chegam pressionados para jogo
Para Dunga, o regresso de Kaká, jogador do Milan, ao time titular será a tábua de salvação do setor criativo do time

Reuters

SAN CRISTÓBAL (Venezuela) - A seleção da Venezuela receberá o Brasil no domingo para o jogo da nona rodada da eliminatória sul-americana da Copa do Mundo, confronto para o qual as duas equipes chegam pressionadas pela situação atual que enfrentam na competição.

Os venezuelanos vêm de derrota em seus últimos compromissos diante do Peru (1 x 0) e Paraguai (2 x 0), ambos como visitante e estão na oitava colocação na tabela, com apenas sete pontos.

O Brasil foi ao Chile e derrotou a seleção local por 3 x 0, mas empatou em casa com a Bolívia por 0 x 0 e está em segundo lugar atrás do Paraguai, que lidera com 13 pontos.

No entanto, o jogo pobre da seleção brasileira despertou a crítica de toda a imprensa especializada do país e de seus torcedores. O técnico Dunga não tem conseguido tirar maior proveito de sua constelação de estrelas, já que a maioria joga em clubes europeus.

Para Dunga, o regresso de Kaká, jogador do Milan, ao time titular será a tábua de salvação do setor criativo do time diante de um rival que não respeitou a tradição brasileira no último jogo entre as duas equipes. A Venezuela ganhou do Brasil em junho por 2 x 0, numa partida amistosa realizada em Boston, nos Estados Unidos.

O Brasil chegou na véspera à cidade de Maracaibo para dormir na capital do Estado petrolífero de Zulia. Neste sábado, a equipe viaja a San Cristóbal, cenário da partida, para realizar o reconhecimento do gramado do estádio Pueblo Nuevo.

O técnico do Brasil apostará no meio-de-campo na formação com Elano, Josué e Gilberto Silva, os dois últimos com a responsabilidade de recuperar a bola, cumprindo um trabalho similar ao realizado na última Copa América.

Para formar o ataque, Dunga apostará em Robinho como companheiro de Adriano, que foi convocado após a contusão de Luis Fabiano, o goleador do time.

DUAS MUDANÇAS LOCAIS

O técnico da Venezuela, César Farías, também está sofrendo duras críticas a seu trabalho pelo desempenho do time nas eliminatórias. O treinador substituiu a Richard Páez no comando da equipe e em quatro partidas nas eliminatórias da Copa somou apenas um ponto, pelo o que já se ouvem pedidos da imprensa local para que renuncie ao cargo.

Mas ele foi um dos grandes responsáveis pela vitória por 2 x 0 no amistoso diante do Brasil em junho passado.

"Para nós, esta partida será uma história diferente, sabemos do potencial do Brasil apesar do que dizem os críticos, mas já nos demos conta de que podemos vencer os brasileiros," afirmou Farías.

Mas deixou claro que não vai utilizar uma tática de jogo aberto: "não usaremos um jogo ofensivo suicida porque isso seria abrir espaços para o Brasil."

O técnico colocará em campo uma equipe diferente daquela que disputou a última partida pelas eliminatórias. A primeira alteração será a entrada de Leonel Vielma no lugar de Tomás Rincón, que cumpre suspensão de um jogo, para deter as saídas do Brasil.

A outra é o retorno de Jorge Rojas à posição de lateral esquerdo para dar mais velocidade à saída de jogo venezuelano, muito previsível nos últimos jogos.

No mais, a Venezuela, apesar de jogar em casa, usará apenas um jogador no ataque, Giancarlo Maldonado, atleta do Atlante do México.

A partida está marcada para as 17 horas (horário de Brasília) e terá a arbitragem do peruano Victor Rivera.

Provável escalação:

Venezuela: Renny Vega; Gerzon Chacón, Pedro Boada, José Manuel Rey, Jorge Rojas; Miguel Mea Vitali, Ronald Vargas, Alejandro Guerra, Juan Arango, Giancarlo Maldonado.

Técnico: César Farías

Brasil: Julio César; Maicon, Lúcio, Juan, Kleber; Gilberto Silva, Josué, Elano; Kaká; Robinho, Adriano.

Técnico: Dunga.


Leia mais sobre: Venezuela Seleção brasileira Eliminatórias da Copa do Mundo

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias