iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

10/10 - 11:39

Dunga dá pistas, mas defende mistério na escalação da seleção

Apenas a defesa, com Júlio César, Maicon, Lúcio, Juan e Kléber está confirmada na equipe principal

Gazeta Esportiva

TERESÓPOLIS - O técnico Dunga já tem um ‘esqueleto’ da seleção brasileira que levará a campo neste domingo, quando o time enfrentará a Venezuela fora de casa pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2010. Com a defesa definida, o treinador aproveitou os últimos dias de treinos no Brasil para testar as alterações no setor de criação e no ataque da equipe.

Durante os trabalhos na Granja Comary, Dunga tirou Josué e Elano e apostou em Anderson (que fez as vezes de segundo volante) e Mancini (responsável pela criação de jogadas). No ataque, Jô assumiu o posto de Adriano ao lado de Robinho. No fim, com as duas formações, os treinos da seleção brasileira em Teresópolis terminaram sem gols, e com um grande mistério em torno dos titulares.

Por enquanto, o Brasil está escalado com Júlio César; Maicon, Lúcio, Juan e Kleber; Gilberto Silva, Josué (Anderson), Elano (Mancini) e Kaká; Robinho e Adriano (Jô). O técnico Dunga não dá pistas se o time está definido como parece estar, e garante que todas as opções testadas agradaram durante os treinamentos realizados no Brasil.

“Cada um tem uma opinião. O Elano, para mim, é um jogador que se apresenta bem, procura as laterais do campo. Ter três jogadores de defesa (no meio-campo) não é importante. Importante é ter jogadores atrás da linha da bola quando os adversários atacarem”, avaliou o técnico Dunga, dando a entender que o ex-santista pode jogar menos próximo dos atacantes caso seja titular.

A tentativa do segredo em torno dos 11 nomes que vão a campo é justificada como cautela com a Venezuela. Os vinotinto ocupam a oitava colocação das Eliminatórias com apenas sete pontos, mas vêm de vitória sobre o Brasil na última partida entre as duas seleções, em partida realizada no mês de junho, nos EUA, e que terminou com placar de 2 a 0.

“Temos observado todos os jogos. É uma equipe que tem crescido muito tecnicamente”, explicou o auxiliar-técnico Jorginho, que destacou os venezuelanos como uma seleção de qualidade técnica e com um sistema tático definido – estudado por meio de DVDs.

Apesar da tentativa de despiste promovida pelo treinador, a avaliação dos treinos na região serrana do Rio de Janeiro antes do embarque para a Venezuela foi positiva. O treinador lamentou apenas o frio e a chuva em Teresópolis, mas garante que os trabalhos foram bons para a seleção.

“Aproveitamos da melhor maneira possível, apesar da chuva e do frio”, explicou Dunga. “Sempre tentamos aproveitar os treinamentos aqui o máximo possível. Desta vez, foi um pouco mais complicado, porque o tempo não ajudou”, completou o técnico e ex-volante da seleção, que embarca com seus jogadores para San Cristóbal na tarde desta sexta-feira.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo