iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

10/10 - 20:19

Clássico-Rei define futuro dos cearenses na Segundona

O Fortaleza está ameaçado pela degola, enquanto o Ceará ainda sonha com o acesso

Gazeta Esportiva

FORTALEZA - Com objetivos opostos na Série B, Fortaleza e Ceará fazem mais uma edição do Clássico-Rei neste sábado, no Castelão. O jogo é encarado como decisivo para as pretensões dos dois times no torneio, que chega à sua reta final.

O Leão está ameaçado pela degola, enquanto o Vovô ainda sonha com o acesso. O duelo entre os arqui-rivais, assim, ganha clima de final de campeonato.

Cientes da importância do confronto, os dois técnicos “se esconderam” durante toda a semana que antecedeu o clássico e só confirmarão as escalações nos vestiários. O mistério, porém, não chega aos jogadores. ''Cada treinador tem sua maneira de trabalhar, mas a gente já tem consciência sobre quem vai atuar'', diz Rinaldo, confirmado como titular no ataque tricolor novamente ao lado de Adaílton.

O experiente goleador, que alcançou a marca de 100 gols com a camisa do Fortaleza, protagonizará um duelo especial com o também veterano Lúcio, que volta de contusão e formará o ataque alvinegro com Sérgio Alves. “Estou bastante motivado para enfrentar meu ex-clube”, garantiu o principal destaque do Vovô, 11º colocado da Série B, a dez pontos do G-4.

A entrada de Lúcio na frente abriu espaço para o jovem Cadu no meio-campo do Ceará. O jogador garante estar pronto para estrear justamente ante o arqui-rival, onde uma derrota praticamente encerrará as chances de acesso do time à elite nacional. “Trabalhei forte para que tudo possa correr da melhor maneira possível quando eu estrear”, contou.

No Fortaleza, o técnico Heriberto da Cunha tem os reforços do lateral Michel e do atacante Bambam, que cumpriram suspensão na importante vitória sobre o América-RN. A entrada do primeiro depende da escalação de Flávio Medina, enquanto o último ficará como opção no banco de reservas. O zagueiro Gaúcho, que levou o terceiro amarelo, é o desfalque.

O triunfo ante os potiguares tirou o Leão do Pici da zona do rebaixamento da Série B. A situação, porém, ainda está longe de ser tranqüila, e uma derrota ante o arqui-rival pode complicar a reação do time, que está na 14ª colocação, com 33 pontos, a apenas dois da faixa do descenso. Por isso, os jogadores adotam a cautela para o clássico.

''São dois rivais e o jogo será disputado com muita garra, principalmente pelo fato da grande presença das torcidas. É um jogo muito difícil pra nós, mas vamos em busca de um bom resultado'', afirmou o zagueiro Preto, que já passou pelo Ceará. Do lado alvinegro, o respeito também deu à tona e a maioria refutou a condição de favorito por conta das posições na tabela.

O Vovô tem vantagem no histórico do Clássico-Rei em nacionais, que começou em 1973, quando os dois arqui-rivais duelaram pela primeira divisão do Brasileirão. Em 27 jogos, o Ceará obeteve oito vitórias, 13 empates e cinco derrotas. No primeiro turno desta Segundona, o Alvinegro levou a melhor, batendo o Leão, que chegou a perder um pênalti, por 1 a 0, gol de Vavá.

FICHA TÉCNICA:
FORTALEZA X CEARÁ

Local: Estádio Castelão, em Fortaleza (CE)
Data: 11 de outubro de 2008, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Alicio Pena Júnior (Fifa-MG)
Assistentes: Helberth Costa Andrade (MG) e Evandro Luis Silveira (SP)

FORTALEZA: Tiago Cardoso; Flávio Medina, Bruno Costa, Preto e Chiquinho; Erandir, Rogério, Josimar e Simão; Rinaldo e Adailton
Técnico: Heriberto da Cunha

CEARÁ: Adilson; Dedé, Fabrício, Dezinho e Jorge Guerra; Michel, Chicão, Cleisson e Cadu; Lúcio e Sérgio Alves
Técnico: Lula Pereira


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo