iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

09/10 - 22:29

No sufoco, São Paulo bate Náutico e volta ao G-4

Hernanes garantiu a vitória dos donos da casa ao marcar aos 37 minutos do segundo tempo no Morumbi

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O São Paulo precisou de paciência e persistência para voltar à zona de classificação para a Copa Libertadores. Na noite desta quinta-feira, o Tricolor sofreu para vencer o Náutico por 1 a 0 e, desta forma, se aproximar da parte de cima da tabela do Brasileirão. Assista ao gol no player ao lado >>

Em jogo realizado no Morumbi, Hernanes garantiu a vitória dos donos da casa ao marcar aos 37 minutos do segundo tempo, superando o ferrolho defensivo formado pela equipe pernambucana.

Com o resultado, o Tricolor chegou aos 52 pontos no Brasileirão e assumiu a quarta colocação. No entanto, o time ainda pode perder o posto no complemento da rodada para o Flamengo, que atuará no sábado. Já o Náutico continua em 15º lugar, com 30.

O São Paulo voltará a campo para a disputa de um confronto direto pelas primeiras posições do Brasileirão. No dia 19, Muricy Ramalho levará sua equipe ao Palestra Itália para encarar o Palmeiras. Já o Náutico terá clássico no mesmo dia, diante do Sport, na Ilha do Retiro.

O jogo
O São Paulo entrou em campo ciente da necessidade de buscar uma vitória para dar seqüência à caça à liderança. Assim, o Tricolor tratou de concentrar o jogo em seu sistema ofensivo. No entanto, o técnico Roberto Fernandes montou um ferrolho defensivo no Náutico, com três zagueiros e três volantes, o que dificultou as ações são-paulinas. No início da partida, o Tricolor perdeu Joilson, que se contundiu e precisou ser substituído por Jancarlos.

Mesmo mostrando muito mais iniciativa que o adversário, o Tricolor só conseguiu ter uma chance concreta para ameaçar André Sangalli aos 12 minutos, quando Borges dominou na entrada da área, girou e bateu rasteiro, nas mãos do arqueiro. No lance seguinte, o time da casa levantou sua torcida. Jorge Wagner avançou pela meia-esquerda, passou por um defensor e chutou forte, exigindo nova defesa de André.

Bem posicionado atrás e formando sempre a linha de impedimento, o Náutico só se arriscava nos contra-ataques. Foi desta forma que conseguiu assustar o Tricolor, aos 19 minutos. Felipe mandou na área para Ruy, que tentou encobrir Rogério e mandou por cima do travessão.

O time da casa continuou se esforçando para furar o ferrolho do Timbu, mas encontrou dificuldades, mesmo insistindo na frente. O jogo só voltou a ter jogadas de perigo nos minutos finais da etapa. Aos 39, depois de cruzamento da direita, Hugo cabeceou e carimbou o zagueiro. No rebote, o meia tricolor soltou um forte chute, mas André fez ótima defesa. Instantes depois, a defesa do Náutico errou ao fazer linha de impedimento e a bola sobrou para Dagoberto, que, livre na área, mandou por cima do travessão.

No último lance da etapa, porém, um contra-ataque do Náutico deu trabalho à defesa tricolor. Reinaldo fez lançamento em profundidade para Felipe, que ganhou de André Dias na corrida, invadiu a área e chutou cruzado, mas Rogério se esticou para espalmar.

As duas equipes voltaram sem alterações para o segundo tempo, e o panorama do jogo também continuou igual. O Tricolor pressionava o Náutico para tentar passar pelo bloqueio defensivo, enquanto os visitantes só se arriscavam em escassos contragolpes.

Depois de dez minutos sem qualquer jogada de perigo dos dois lados, os treinadores das duas equipes resolveram promover mudanças. Muricy Ramalho tirou Jorge Wagner para colocar Richarlyson. Já Roberto Fernandes sacou Reinaldo para a entrada de Geraldo.

Após as mudanças, o Tricolor arriscou em batidas de longe de Jean e Hernanes, mas ambos não atingiram o gol. O treinador são-paulino, então, decidiu alterar a linha de frente, sacando Dagoberto para a entrada de André Lima. Roberto Fernandes, por sua vez, seguiu a linha de raciocínio do adversário e também mudou o ataque. Gilmar entrou no lugar de Felipe.

E a tônica da partida seguiu inalterada. O time paulista continuou insistindo no ataque, mas, sem criatividade, não conseguia furar o ferrolho dos visitantes. O Timbu, por sua vez, passou pela sua terceira alteração. O atacante Clodoaldo, ex-Corinthians, entrou no lugar de William, ex-Palmeiras.

Apesar da mudança, quem mexeu no placar foi o São Paulo. Aos 37 minutos, Hernanes recebeu fora da área e bateu de primeira, sem dar chances de defesa ao goleiro André. Pouco depois, o árbitro ainda anulou gol impedido do Tricolor do Morumbi.

Vipcomm/Divulgação
her

Hernanes corre para o abraço ao lado de Jean, para delírio da torcida


FICHA TÉCNICA
(veja como foi o jogo lance a lance)
SÃO PAULO 1 X 0 NÁUTICO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 9 de outubro de 2008, quinta-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (Fifa-SC)
Assistentes: Carlos Berkenbrock e Alcides Zawaski Pazetto (ambos de SC)
Cartões amarelos: André Dias e Hernanes (São Paulo); Reinaldo e William (Náutico)

GOL: SÃO PAULO: Hernanes, aos 37 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Zé Luis, André Dias e Miranda; Joilson (Jancarlos), Jean, Hernanes, Hugo e Jorge Wagner (Richarlyson); Dagoberto (André Lima) e Borges.
Técnico: Muricy Ramalho

NÁUTICO: André Sangalli; Titi, Adriano e Everaldo; Ruy, Hamilton, Derley, Reinaldo (Geraldo), William (Clodoaldo) e Alessandro; Felipe (Gilmar)
Técnico: Roberto Fernandes

Leia Mais:


Leia mais sobre: São Paulo Náutico



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo