iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

09/10 - 12:34

Fluminense usa Vasco como exemplo na briga contra a lanterna

Técnico e jogadores do time das laranjeiras assistiram ao jogo do rival e aprovaram postura em campo

Gazeta Esportiva


RIO DE JANEIRO - O elenco do Fluminense encerrou nesta quarta-feira sua estadia na cidade de Itu, no interior de São Paulo e embarca para Curitiba, onde enfrenta o Atlético-PR no sábado, pelo Campeonato Brasileiro. Em um mais um capítulo na briga contra o rebaixamento, o elenco já sabe em quem se espelhar: no rival Vasco.

Os jogadores aprovaram a apresentação cruzmaltina na noite desta quarta-feira, quando o time empatou em 2 a 2 com o Sport, na Ilha do Retiro, deixando a lanterna do nacional, posição que agora e do tricolor. Por isso, o grupo vê a necessidade de ter a mesma postura aguerrida contra o Furacão, para se afastar do fundo do poço.

“Acompanhamos a rodada ontem e vimos que os resultados não foram bons, os times que estão lutando contra a degola fizeram boas partidas, mas temos que fazer o mesmo e lutar até o fim”, disse Everton Santos, uma das opções do técnico Renê Simões para formar dupla de ataque com Washington.

“O jogo do Vasco ontem foi um exemplo para nós. Ninguém esperava que eles fossem conseguir um empate lá. Eles lutaram bastante e isso tem que servir de exemplo para nós do Fluminense, para irmos à Arena da Baixada e lutar até o fim para escapar desta situação”, complementou o atacante.

O técnico Renê Simões foi outro a exaltar o espírito aguerrido do rival direto na luta contra o rebaixamento, e pediu para que os jogadores conservassem essa imagem na cabeça para não ficar para trás na classificação do Brasileirão. De acordo com o comandante, cada rodada deve ser uma final de campeonato para o time.

“Todo jogo do Fluminense é final de campeonato, é o jogo de nossas vidas. Não podemos encarar de outra maneira e o Vasco viu dessa forma: foi aguerrido. O Figueirense também foi assim contra o Palmeiras, foi o jogo da vida deles”, disse o comandante, que ainda minimizou o grande número de faltas dos catarinense sobre o alviverde na noite desta quarta-feira, classificando de excesso de vontade, algo que o Fluminense também tem.

“Eles fizeram 31 faltas no jogo e não foram desonestas, foi por vontade. Sou contrário a jogador que fica parando o jogo intencionalmente, que vai em baixo na bola. Tem que ser punido mesmo, mas o futebol é um jogo de contato e de vontade, como foram Vasco e Figueirense e é assim que tem que ser”, explicou Simões.

O treinador ainda negou que a temporária volta à última colocação com o empate vascaíno possa surtir algum efeito no elenco tricolor. No momento, a equipe tem 27 pontos, mesma pontuação de Portuguesa, Ipatinga e Vasco. Portanto, uma vitória sobre o Atlético-PR poderia elevar a equipe no nacional.

“Se você estiver realmente acreditando no que temos conversado e fazer o que tem que fazer, isso não influi em nada, porque estamos pensando somente no Atlético. Se ganharmos, continua tudo como antes. Eu me baseio sempre no próximo jogo, porque se formos ver pelo humor da tabela fica complicado”, completou Renê Simões.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Reprodução

Lutando contra o rebaixamento
Vascaínos receberam elogios dos jogadores e do técnico do Fluminense, Renê Simões

Topo