iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

09/10 - 22:39

Botafogo bate Vitória e quebra jejum
Com o resultado, o Fogão subiu para o 6º lugar com 46 pontos ganhos enquanto o Vitória permanece com 43 pontos em 8º lugar

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - O Botafogo derrotou o Vitória, de virada, por 3 a 1 nesta quinta-feira, no Engenhão. O triunfo do alvinegro carioca interrompeu uma sequência negativa de quatro partidas e recolocou a equipe na briga por uma vaga na Copa Libertadores.

Além disso, o time de General Severiano quebrou uma escrita diante do adversário já que o Botafogo não vencia o rubro-negro baiano pelo Campeonato Brasileiro há 17 anos.

Com o resultado, o Botafogo subiu para o sexto lugar com 46 pontos ganhos enquanto o Vitória permanece com 43 pontos em oitavo lugar. O resultado fez justiça ao melhor desempenho do time carioca, que teve um início irregular e sofreu o primeiro gol, mas conseguiu se recuperar, principalmente depois que passou a atuar com um homem a mais, com a expulsão de Anderson Martins.

O argentino Zárate começou jogando bem pela primeira vez com a camisa do Botafogo e teve um bom desempenho, marcando seu primeiro gol com a camisa alvinegra.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Botafogo receberá o Santos no Engenhão enquanto o Vitória vai enfrentar o Fluminense no Barradão.

O Botafogo começou a partida desperdiçando uma excelente chance para abrir o marcador. Logo no primeiro minuto, o argentino Zárate fez boa jogada pela direita, cruzou e o goleiro Víáfara soltou a bola nos pés de Wellington Paulista, que tentou marcar de voleio e mandou para fora. O lance deu a impressão de que o Botafogo tomaria conta da partida, mas foi o Vitória que passou a controlar as ações, trocando passes em velocidade e envolvendo a confusa marcação da equipe carioca.

Aos seis minutos, após boa troca de passes, Leandro Domingues descobriu Williams livre na área. O jogador baiano driblou o goleiro Renan e tocou mansamente para assinalar o primeiro gol.

O gol deixou a equipe carioca inteiramente perdida em campo. Zárate e Wellington Paulista, muito isolados, quase não tocavam na bola e os zagueiros se atrapalhavam a todo momento, com as manobras rápidas do Vitória. Aos nove minutos, quase o time visitante ampliou quando Marquinhos se aproveitou de nova falha de marcação e tocou no canto, mas o goleiro Renan se esticou e conseguiu evitar o segundo gol. Renan voltou a trabalhar aos 15 minutos quando Marquinhos voltou a entrar livre, mas o goleiro alvinegro salvou parcialmente e a zaga aliviou.

O Botafogo seguia errando passes, para irritação da torcida, que chegou a pedir raça aos jogadores. A partida começou a mudar aos 24 minutos, quando Wellington Paulista fez falta em Anderson Martins, que revidou chutando o atacante. O assistente Roberto Braatz viu a agressão e chamou o árbitro Wallace Valente, que deu cartão amarelo para o jogador do Botafogo e expulsou Anderson Martins que já tinha sido advertido anteriormente.

Logo depois,o lateral Alessandro sentiu um problema muscular e saiu para dar lugar a Gil. Túlio foi deslocado para a lateral e passou a dar apoio constante aos atacantes, o que não vinha acontecendo anteriormente. Aos 36 minutos, o Botafogo chegou ao empate. Túlio cruzou da direita e Zárate se antecipou à marcação para cabecear no canto esquerdo de Viáfara. Foi o primeiro gol do atacante argentino. A partir do empate, o time dirigido por Ney Franco passou a dominar a partida e teve outra chance de marcar aos 39 minutos em chute cruzado de Lúcio Flávio que Viáfara espalmou para escanteio. A etapa inicial terminou com o Botafogo pressionando em busca do segundo gol.

O segundo tempo começou muito confuso com os dois times errando passes e protagonizando lances confusos como o que envolveu o goleiro Viáfara que aos quatro minutos tentou afastar o perigo e chutou em cima de um zagueiro da sua equipe fazendo a bola voltar para sua área. Aos seis minutos, Zárate foi puxado dentro da área por Leonardo Silva, mas o árbitro nada marcou.

O Botafogo voltou melhor para o segundo tempo e teve uma boa oportunidade aos 11 minutos em chute de Lúcio Flávio da entrada da área, mas o goleiro Viáfara defendeu com segurança. Já o Vitória não mostrava a desenvoltura do primeiro tempo e limitava-se a exercer uma marcação forte sem maiores ambições ofensivas.

Aos 15 minutos, Wellington Paulista arrancou pela direita e chutou forte. O goleiro Viáfara soltou e Marco Aurélio mandou para escanteio antes da chegada de Gil. Depois desse lance, o técnico Ney Franco surpreendeu ao tirar Gil que tinha entrado durante a partida para colocar Zé Carlos. Gil não escondeu seu aborrecimento e desceu direto para o vestiário.

Aos 20 minutos, o Botafogo chegou ao segundo gol. Depois de uma lançamento na área, Viáfara saiu para afastar o perigo com um soco mas a bola caiu para Lúcio Flávio que com um toque de categoria encobriu os adversários que tentaram em vão evitar o gol do Botafogo. Aos 26 minutos, o Botafogo liquidou a partida com um gol do zagueiro André Luís que subiu mais do que a zaga em cobrança de escanteio e cabeceou no ângulo sem chances para o goleiro Viáfara.

Sem forças para reagir, o Vitória passou a se preocupar apenas em se defender para impedir que o resultado se transformasse em goleada. O Botafogo seguiu pressionando até o final mas não conseguiu mais alterar o placar.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 3 x 1 VITÓRIA  (Veja como foi o jogo lance a lance)

Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 9 de outubro de 2008 (Quinta-feira)
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Wallace Nascimento Valente (ES)
Assistentes: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Fabiano da Silva (ES)
Público: 6049 pagantes
Cartões amarelos: Wellington Paulista, Triguinho e Gil (Botafogo); Marco Aurélio, Vanderson, Viáfara e Anderson Martins (Vitória)
Cartão vermelho: Anderson Martins
Gols: BOTAFOGO: Zárate aos 36 minutos do primeiro tempo; Lúcio Flávio aos 20 minutos do segundo tempo.VITÓRIA:Williams aos seis minutos do primeiro tempo

BOTAFOGO: Renan, Alessandro (Gil) (Zé Carlos), Renato Silva, André Luis e Triguinho (Luciano Almeida); Túlio, Diguinho, Lucio Flavio e Leandro Guerreiro; Wellington Paulista e Leandro Zárate.
Técnico: Ney Franco

VITÓRIA: Viáfara, Marco Aurélio, Leonardo Silva, Anderson Martins e Marcelo Cordeiro; Vanderson, Renan, Willians e Leandro Domingues (Guilherme); Marquinhos e Robert (Thiago Gomes)
Técnico: Vágner Mancini


Leia mais sobre: Botafogo Vitória Brasileirão



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo